VENHA O TEU REINO

Nº  108  BOLETIM DOMINICAL- 16 DE JULHO DE 2017

VENHA O TEU REINO – Mateus 6:5-15

Cristo, o Rei dos reis, exerce o seu reinado a partir da Queda, em (Gên. 3:1-7;15). O seu domínio real permeia toda a Escritura. Este reino ou domínio “basiléia” no grego koinê, é consubstancial, visível e real através de Sua igreja. Ele está presente desde a Igreja Peregrina do A. Testamento, em Israel, numa verdadeira teocracia. Teocracia é o governo de Deus sobre os homens, sobre a natureza e sobre a história. “Deus é o rei de toda torra”; o Senhor dos Exércitos, Ele é o rei da glória!”. Por sua dinâmica divina, a Igreja neo-testamentária, é sinal e semente do Reino que há de ser plenamente implantado. A dialética é: “agora sim, ainda não!”. É um Reino em processo que avança para a sua plenitude. Ou seja, o Reino de Deus é chegado até nós; o Reino de Deus está entre nós; o Reino de Deus está dentro de nós. Como entender estas expressões? É simples assim: A chegada do Rei Jesus e a vocação dos primeiros súditos do Reino – os apóstolos e discípulos; a presença do Messias-Jesus e dos seus, no mundo, veio a significar o Reino entre nós; quando pelo Espírito Santo, entendemos e testificamos que Cristo vive Ressurreto em nós, a Palavra está em nós implantada, o Rei está dentro de nós; e, quando oramos dizendo: VENHA O TEU REINO, que a tua vontade seja feita aqui na terra, como é feita lá no céu; ou quando, oramos: “ MARANATHA, ora vem Senhor Jesus”; e, quando declaramos: Porque teu é o Reino, o Poder e a Glória para sempre… A Dinâmica é esta dimensão futura do Reino que já está presente. A Bíblia ensina que carne e sangue não podem herdar o Reino; que este Reino não consiste em comida ou bebida, mas em justiça, gozo, alegria, poder e paz. Este Reino é acessível apenas e tão-somente aos regenerados – remidos e redimidos pelo sangue da Nova Aliança. Podemos conhecer os sinais da Vinda do Reino, em sua plenitude, mas não quanto ao tempo. Isto o Pai reservou para a sua exclusiva autoridade (At. 1:6-7). É possível anunciar e apressar a vinda do Reino. (II Pe. 3:12-13). A urgência na pregação do Evangelho do Reino como testemunho à todas as nações, é também um elemento que apressa o fim. Cremos que o Senhor Jesus virá outra vez aqui, e o Reino de Deus será definitivamente implantado. E Cristo será tudo em todos. Ele é o Rei, dos reis! Ele reinará eternamente. A Ele toda a glória, honra e louvor! Venha o teu Reino! Aleluia!  Rev. Mario Ramos