UMA IGREJA PROVADA E APROVADA

 

TEMPOS DO FIM – UMA IGREJA PROVADA E APROVADA

Apocalípse 2: 1-7

Vivemos à ERA da DISPENSAÇÃO. O período profético que abarca o tempo da Igreja na TRIBULAÇÃO. Esta mensagem às Sete Igrejas da Ásia Menor eram mensagens reais para aquelas Igrejas do tempo de João. Todavia, não podemos negar, que a mensagem se estende a Igreja de nossa era presente. O Cap. I, trata das “coisas que viste”, aquilo que João estava vendo no momento – A Visão do Cristo Ressurreto e Sua Glória. A partir do cap. II ao Cap. XX, refere-se “as coisas que são” – A Igreja no Presente. Já a terceira parte do Livro, Cap.XXI a XXII – Trata-se das “coisas que acontecerão depois destas” – Tem a ver com as coisas do futuro que hoje já começa a se confudir com o presente. A mensagem a Igreja de Éfeso: Igreja Autêntica, mas sem amor –“ deixaste o teu primeiro amor” (Ap. 2:4), é aquela Igreja, que representa na história cristã, o sentimento mixto de amor e desamor, num dado período do cristianismo. A Igreja em Éfeso era, das Sete, a mais próxima da Ilha de Patmos, onde de lá, João experimentou um êxtases e foi conduzido ao 3º Céu, quando recebeu as sete mensagens. Em Éfeso, havia o templo de Diana, uma das sete maravilhas do mundo. Ali o Apóstolo Paulo enfrentou o centro ativo do ocultismo e a magia negra, que faziam milagres extraordinários. Ali Paulo fundou a Igreja de Éfeso (Atos 19). Foi em Éfeso que João teve como o centro de radiação da sua obra na província na qualidade de Bispo ou Presbítero. Foi ali, que Maria, a mãe de Jesus, acolhida na casa do Apóstolo, morreu. Certamente, ali, o próprio João em avançada idade teve a sua morte natural e foi sepultado. Éfeso atualmente é só ruínas. Éfeso personifica tudo que é PROVAÇÃO. Éfeso, havia perdido o Primeiro Amor. Embora esta Igreja trabalhava bastante, mas só isso não vale de nada sem amor (I Cor. 13). O próprio João diz que quem não ama não é de Deus (I Jo. 3:10). O Senhor então recomenda: “LEMBRA-TE POIS DONDE CAÍSTE E ARREPENDE-TE…”. Quais seriam as caracteristicas de ter deixado o Primeiro Amor? a) Os que sentem a Deus só exteriormente, formalmente; b) Os que não sentem temor, ao pecar em coisas consideradas insignificantes, c) Os que não amam seus irmãos e promovem as dissensões em demandas atigindo o corpo de Cristo (I Cor.6:1-8), d) Os que perderam o primeiro amor, nada sentem ao ausentar-se dos cultos (Heb. 10:25), e) Os que não se esforçam para levar o próximo a Cristo, f) Os que não se sacrificam em prol da obra de Cristo e g) É quase certo que a Igreja, ou o crente, que gosta de discutir doutrina já deixou o primeiro amor. Todos essas questões são recorrentes aquele crente ou a Igreja que passa por PROVAÇÃO. Neste sentido provação é sinônimo de tribulação traduzido por frustração espiritual. Errar é humano; permanecer no erro é diabólico. É preciso superar os erros, ter pecados perdoados e as faltas corrigidas. Em Éfeso houve um esfriamento, uma queda surpreendente da temperatura da alma que agasalhava o primeiro amor, indispondo-a, deliberadamente. A fidelidade e o entusiasmo inicial do cristão novo mirrou, tornou-se fraco, insípido, inerme. Entretanto, Éfeso não foi abandonada pelo Senhor e nem esquecida. ARREPENDE-TE E PRATICA AS PRIMEIRAS OBRAS – Esta é a mensagem conclusiva à Igreja de Éfeso. O verdadeiro arrependimento sempre conduz a vida de boas obras (Dn.4:27). João Diz:Amemos de fato e de verdade( I Jo.3:18 ) Voltar à prática das primeiras obras é viver o primeiro amor. O amor leal, constante e compromissado com o Senhor.

Rev. MARIO RAMOS