SOMOS COOPERADORES DE DEUS?

Nº  97  BOLETIM DOMINICAL- 30 DE ABRIL DE  2017

SOMOS COOPERADORES DE DEUS? I Cor. 3:6-23

Deus criou o homem, instituiu a família, a igreja e a sociedade, sendo essa, a primeira famíla – Adão e Eva. Deus confiou ao casal o “paraíso” para lavrar e guardar (Gn.2:15). Porém, a família não se mostrou à altura de ali permanecer e, consequentemente, foi expulsa. Deus não deixou o homem entregue à sua própria sorte, e proclamaou a Tutela via à Promessa de alguém que viria, no tempo – O Filho de Deus, o Messias, para lhe ser o Mediador e restabelecer o Plano Perfeito de Deus, quanto a família e sua função biológica, mora, social e religiosa. Vemos que, a partir deste fracasso adâmico, a Eterna Pessoa Teantrópica de Nosso Senhor Jesus Cristo veio a ser o Mediador desta Aliança de reconciliação e regeneração da família e suas funções que atendam o própósito de Deus na história. Paulo, fala em termos de “Cooperadores” do Eterno Deus, Senhor e Cabeça da família e da Igreja. O ser “cooperador de Deus” é altíssimo privilégio para os que de fato e de direito, receberam DONS e  MINISTÉRIOS. Se o irmão tem algum DOM concedido pelo Senhor, então pertence à operosa e poderosa Igreja Invisível. E deve dar graças a Deus! O uso generoso dos Dons é que constitui um Ministério. Se o crente tem Dom a igreja tem Ministério. Importanta que o crente seja consciente do dom que recebeu e da responsabilidade de usá-lo. Na igreja, as oportunidades são variadas: Temos espaços para todas as faixas etárias – das crianças aos mais experientes; entre os casados, solteiros e descasados. O receber o dom é prova evidente de que o Senhor o deseja atuando com a fé pro-ativa na dimensão da igreja, atraves de um ministério. A pergunta a se fazer é esta? Somos cooperadores de Deus? Sou eu cooperador? Precisa Deus de mim? Claro! Jesus diz que “a Seara é grande, mas os trabalhadores são poucos”. Sua ausência é um claro nas fileiras da missão de sua igreja. Jesus está chamando! Apresente-se! Ore! E então, de mãos dadas, nós todos, um só coração, sem inúteis  e prejudiciais rivalidades, sem ciúmes, num só espírito, abençoados e amparados pelo Espírito do Senhor, seremos uma só Família – a Família da Fé – a igreja do Senhor a serviço da sociedade! Rev. Mario Ramos