SOCIEDADE PANDÊMICA

BOLETIM DOMINICAL – 11 DE MARÇO DE 2012

SOCIEDADE PANDÊMICA – Êxodo 20:1-18

É preciso amar. O amor é o fundamento sólido para a construção da vida. “Deus é amor”. Fomos criados em amor para amar. É preciso ministrar esse amor a Deus ao próximo e si mesmo. E isso, como novo mandamento, declarou o Senhor Jesus Cristo. Ao contrário, viveremos à morte! Razão porque a nossa Sociedade está doente. Neste caso as palavras “epidemia”, “endemia” e “pandemia” funcionam como sinônimo que retrata uma só realidade: Uma Sociedade Doente. No Brasil (Colônia, Império e República) as autoridades não souberam fazer o diagnóstico correto do país. A insanidade dos governantes, quanto a administração pública, foi esculpindo o retrato de nossa atual sociedade. Uma sociedade em crise! A globalização e a competição, tem como o seu fiel da balança a injustiça social. O receituário do FMI é sempre o mesmo: Recessão, desemprego e aumento de impostos. Em tempos de insegurança na saúde pública, quando uma epidemia causa pânico global, revela-se com clareza a fragilidade das nossas sociedades diante de problemas dessa ordem. Nunca como agora ressalta a diferença entre sociedades marcadas por sistemas de saúde pública frágeis, com um predomínio das empresas de saúde privada. Por exemplo, visite ainda hoje, o Hospital VITA (particular) e o Hospital Angelina Caron (público), aqui em Curitiba. Faze a sua constatação. O problema da corrupção epidêmica. A violência que campeia por todo o torrão brasileiro é outro indício da mesma doença. São chacinas, massacres e vidas ceifadas em todos os instantes. Ficamos perplexos perguntando e esperando por apuração, investigação e punição. Questões relacionadas com a segurança e a polícia se tornaram casos de saúde pública: as drogas, os abortos e a sexualidade infantil. É verdade que o país melhorou em muitas outras frentes ao preço do sacrifício de seu povo que trabalha, produz e paga altos impostos. Disso, estamos conscientes. Mas, um país precisa se definir em políticas públicas e sociais que são as bases de uma sociedade saudável: Saúde, Educação, Segurança, Emprego e Infraestrutura. É preciso de prioridades certas e investimento correto. É preciso a participação da igreja, enquanto um instrumento válido na proclamação do Evangelho de Cristo. O Evangelho preconiza a transformação do homem – corpo e alma. O Humanismo Social de Calvino, ataca esta dupla realidade que vem do coração de Deus. O profeta Isaías atacou os males sociais de sua época, não por ser um reformador social,mas por ver tais abusos como sintomas deapostasia espiritual(1:3-9). “transforma o coração do homem e terá uma sociedade transformada– RubemAlves. Oremos! Rev. Mario Ramos