SEREIS LIVRES, VERDADEIRAMENTE…

Nº 289 – BOLETIM DOMINICAL- 31 DE AGOSTO DE 2014

SEREIS LIVRES, VERDADEIRAMENTE… – João 8: 31-59

Ser discípulos de Jesus Cristo é ser livre. O homem, sem Cristo, pode pensar que é livre, mas não é. Agora, veja o absurdo do mundo religioso: Igrejas, como a Católica Romana, tantas outras tidas e havidas por heréticas, o espiritismo e toda sorte de ismos…tem-se roubado a liberdade de pessoas de boa fé que por ingenuidade, submetem-se a essas ditaduras espirituais do mal. Nesta época de eleições por exemplo, momento de democracia e de expressão de autêntica liberdade para o exercício da cidadania, fiéis sentem-se obrigados a votarem no candidato de seus líderes. Na verdade, antes, estes votos são vendidos a peso de ouro no mercado político. Para isto existe até a famosa “Marcha para Jesus”, que nada mais é do que a exibição do seu rebanho. A liberdade do homem dependerá da sua filiação. Há duas filiações espirituais: os filhos de Deus e os filhos do diabo. Ser filho de Deus é ser livre, porque Deus é amor; e o amor não escraviza. Ser filho do diabo é ser escravo. Ele é um tirano, ditador e déspota. Ele veio para “roubar, matar e destruir.” (Jo.10.10). Percebe-se que o nosso texto mostra Jesus discutindo esta matéria com os Judeus. É uma discussão intensa e perigosa. Há um tom de perseguição, intolerância e morte no ar, desde o Cap 6 a 13 de João. Isto porque os Judeus possuíam conceito errôneo quanto à natureza de filiação espiritual. Eles disseram a Jesus: “Somos descendentes de Abraão”, e, depois concluíram: “Nós não somos bastardos, temos um pai que é Deus” (v..41). Há muitos ateus, e materialistas, e teólogos que estão tomando esta expressão de Jesus sem o “E” inicial. Portanto, não se trata apenas conhecer a verdade. Esta verdade, iniciada por “E” no verso 32 de João, e tem nome, tem rosto, tem origem, tem história, tem uma morte e tem uma ressurreição – é Jesus Cristo (Jo.14:6). A conjunção aditiva “E” tem a função de ligar a Palavra de Jesus (vs. 31) a “conhecereis a verdade” (vs. 32). Cristo é a verdade que liberta. A liberdade que Jesus oferece é, antes de tudo, espiritual. Ninguém pode ser verdadeiramente livre se o espírito, a mente e a consciência estiverem escravizados. Portanto, permanecer na Palavra do Senhor é ser verdadeiros discípulos e livres.  “Se, pois, o Filho vos libertar,verdadeiramente sereis livres” (vs. 36).    Rev. Mario