SEM CRISTO, NÃO HÁ DEUS!

Nº 178  BOLETIM DOMINICAL- 16 DE DEZEMBRO DE 2018

SEM CRISTO, NÃO HÁ DEUS! Mt. 1:18-25

Natal é Deus conosco! Sem Cristo, não há Deus! Embora existem deuses para todos os gostos e necessidades. Eles pululam nos templos e na política. Todavia, o Próprio Deus considera ignóbil outros “deuses” além de Si. “Não terás outros deuses diante de mim.” (Êxodo 20:3). “diante de mim…” aos meus olhos, além de mim, ou contra mim. Deus não reparte Sua adoração com outro. A C.F.W., dispõe no Cap. II – De Deus e da Santíssima Trindade; e no Cap. VIII – De Cristo o Mediador. A ortodoxia Árabe-Israelense, não permite o uso frívolo do nome de Deus. A teologia mítica tripartida: poética, filosófica e política derivou para o protestantismo e daí germinou a dogmática cristã, para traduzir o conhecimento de Deus e das coisas divinas. Natal é tempo de conhecer e adorar. Devemos adorar somente a Jesus, o Filho Unigênito de Deus; solenidade, singeleza, alegria, paz, justiça, boa vontade entre os homens são as marcas distintivas do cristão. Neste Natal fique com Jesus! Celebre-O. Adore-O. Faça-O presente na sua festa, no seu coração, na sua família, na sua Igreja e nos seus negócios. Deixe-O permear a sua vida, guiar os seus passos, ser Senhor de sua vida, do seu hoje, e dos seus amanhãs. Fique claro que Natal é Deus conosco. Não se trata de um homem ou um nenem que foi “divinizado” até ao ponto de convencer-Se, tornar-Se ou ser feito Filho de Deus. Jesus, é o Deus-Homem. O único Mediador entre Deus e os homens. É Deus em Cristo. Ele veio ao nosso encontro, “se fez carne e habitou entre nós”. Assumiu a nossa humanidade caída para restaurar-nos à dignidade de filhos. Esta humanidade nova se forma a partir do primeiro homem novo: Jesus de Nazaré, e de todos aqueles que “estão em Cristo” e são, por isso mesmo, novas criaturas. Há uma transposição da símile do corpo humano, para a figura singular e linda da Igreja como sendo o corpo de Cristo ou o corpo vivo do Senhor Jesus. Assim, todo aquele que o Pai lhe der, este virá a Cristo e se tornará membro do seu Corpo, da igreja (I Cor. 6:15). Jesus  interpôs-Se entre Deus e o homem ( I Tm. 2:5). Apresentou-Se como o único caminho para o Pai (Jo. 14:6). Jesus é o revelador do Pai (Jo.1:18). Jesus revolucionou o novo conceito de Deus, do qual, na deidade, fez-Se florescer à Santíssima Trindade (Jo. 10:30; Mt. 28:19). Que neste Natal, o seu coração abra ao Deus Vivo e Verdadeiro como na manjedoura de Belém outrora, para que nele Jesus possa nascer, viver e reinar.    Rev. Mario Ramos

Rev. Mario

 

Rev. Mario Ramos