PROCLAMANDO O EVANGELHO BÍBLICO

Nº 58 – BOLETIM DOMINICAL- 12 DE JUNHO DE 2016

PROCLAMANDO O EVANGELHO BÍBLICO – II Pe. 1: 16-21

A nossa Igreja começará nesta Semana, pela primeira vez aqui neste Bairro, uma cruzada evangelística sem tregua. O Conselho aprovou o Projeto de Evangelização apresentado pelo Rev. Mario, para ser uma programação constante da Igreja. O Projeto tem em vista dois aspéctos fundamentais ao crescimento da Igreja. 1) Evangelizar; 2) Divulgar a Igreja. O nome desta Campanha é: “EU JÁ ENCONTREI !”. O material estar pronto e disponível à Igreja. Vamos começar! Queremos crescer! A proclamação do Evangelho constitui-se privilégio e cerca-se de inegável responsabilidade: comunicar as verdades divinas reveladas nas Escrituras. O fundamento deve ser o teor bíblico e não as experiências pessoais. A pregação do Evangelho não pode ser resultado de invenções humanas, interpretações sujbetivas, manipulações. É um testemunho vivo da Palavra de Deus e do Deus da Palavra. Aqui destacamos três verdades que devem nortear nossa tarefa: 1) Proclamação Bíblica Gera Autoridade Em Seu Conteúdo – Na valiosa tarefa de evangelização todo o cristão precisa do endosso da Palavra para que a mensagem tenha autoridade. A ordem Divina é irrefutável: “ prega a Palavra” (II Tm. 4.2). A proclamação que não tem base bíblica perde a autoridade e não é digna de aceitação ( I Tm. 4.9);  2)  A Proclamação Bíblica Põe em Evidência a Verdade Divina – “…Fomos testemunhas oculares… temos, assim tanto mais confirmada a palavra profética”.. (II Pe. 1: 16-19). A Palavra de Deus encerra toda a verdade divina. Quando se prega a Palavra, prega-se o amor e o juízo de Deus, o perdão e a condenação, a salvação e a rejeição, o Céu e o Inferno, a vida eterna e a condenação eterna; 3) A Proclamação Bíblica Atinge Plenamente os Propósitos Divinos – “Assim será a palavra que sair da minha boca; não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz, e prosperá naquilo para que a designei” (Is. 55:11). O Proclamador tem a certeza da ação Soberana de Deus, concretizando no tempo a salvação dos eleitos, preordena os decretos Divinos. A evangelização é missão do homem; salvação é obra exclusiva de Deus, através da ação do Espírito Santo.  Sejamos instrumentos! Rev. Mario