PREPARAI O CAMINHO DO SENHOR

Nº 303 – BOLETIM DOMINICAL- 14 DE DEZEMBRO DE 2014

PREPARAI O CAMINHO DO SENHOR – João 1:19-27

Este é o 2º Domingo de Advento de Jesus Cristo. João Batista no deserto assim clamava: “Preparai o caminho do Senhor“. Entre a longa espera e os sinais de salvação, que já são dados, a palavra de Deus nos convida a assumir a inevitável tensão da vida cristã: apelo a nos colocar de atalaia. Mas, não nos enganemos! Estar de atalaia não significa ficar somente perscrutando o horizonte, de maneira passiva e isolada do mundo, entre as profecias do passado e as promessas do futuro. Como observa santo Agostinho “o futuro e o passado não existem“. Para ter uma ação pertinente no mundo de hoje, o vigilante deve sempre enraizar-se no presente, única situação que é realidade. “O presente do passado é a memória; o presente do presente é a atenção atual; o presente do futuro é a sua expectativa.” Memória, atenção e expectativa são três facetas do presente, três facetas de nossa vida cristã, neste tempo de Advento – Natal.  À memória só tem sentido quando transforma nossa leitura das realidades contemporâneas. A expectativa torna mais atuante nosso engajamento atual. Sim, os vigilantes, os profetas, os João Batista de nossa época assumem sua envergadura, se dispõem a ver e agir com a Bíblia numa mão; e na outra, as innformações correntas da realidade em que vivemos. Quando fazemos a leitura acertada de nossas atitudes e fazemos as melhores opções. Estar de atalaia é, portanto, sobretudo assumir a responsabilidade de aprender e empreender. Isaías, Paulo, Marcos no-lo dizem, cada qual a seu modo: trata-se de “consolar o povo“, de “traçar um caminho“, de fazer tudo para ser irrepreensível, de anunciar aquele que vem e de o apresentar com uma vívida esperança, aos nossos contemporâneos. Jesus dever ser recebido sempre com muito prazer. Foi com imensa satisfação e até gozo na alma, que Maria, sua mãe, recebeu as notícias sobre as Boas Novas. Um antigo profeta de nome Simeão, teve a mesma disposição mental e sentimento ao tomar, Jesus, em seu colo: “Agora Senhor, despede em paz… pois vejo…a minha consolação. Mãos à obra! Que o tempo passado de belas memórias, comunhão e conquistas nos avalize ao tempo presente e ao futuro. É Natal! Deus se fez carne a tabernaculou conosco.    Rev. Mario Ramos