PERDOA-NOS ASSIM COMO

Nº 74 – BOLETIM DOMINICAL- 09 DE OUTUBRO DE 2016

PERDOA-NOS ASSIM COMO… – Mateus 18: 21-35

Perdoar é uma necessidade diária. Receber o perdão é uma condição para se viver feliz. Quem ama, perdoa; e somente quem perdoa, realmente ama. O forte perdoa. O fraco se vinga. Perdoar alguém não é aceitar as mesmas condições e sim, perdoar a ofensa. Porém, o perdão que tem como resposta verdadeira o arrependimento, pode-se se aceitar espontaneamente as condições recíprocas. Seria o perdão incondicional. O que é perdoar? Perdoar implica em deixar ir, é soltar, é liberar o outro de dentro de si. Aquele adeus, sem mágoa, rancor, ódio e ressentimento. Cristo nos ensina a ter um coração puro, generoso e doador. O lixão do ódio em razão do não perdoar, não deve habitar o coração do ser humano. Por que haveria de morrer aos poucos, enquanto viveria um inferno astral? Quem perdoa, solta o outro; quem não perdoa prende o outro dentro de sua masmorra. Perdão é remissão da culpa mediante um preço pago. É o resgate! Para sermos perdoados, Jesus pagou o preço. Morreu em nosso lugar. A Bíblia ensina-nos que “sem derramamento de sangue, não há remissão de pecados”, e mais “ o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo o pecado”. O maravilhoso é que o perdão de Deus, declarado a cruz, é completo, original e retira de nós todo e qualquer sentimento de culpa. A alma perdoada é leve, livre, alegre e feliz! Perdoar é preciso. Fomos perdoados pela graça e pelo amor de Deus; devemos nos perdoar também. Esta é a intenção funcional e existencial da oração do Pai Nosso: “…perdoa-nos, assim como nós perdoamos….”. Não podemos mentir para Deus fazendo desta oração apenas palavras vazias. É muito melhor perdoar. O ressentimento, o ódio, a amargura azedam a você, maltratam a você e acabam com você e tudo em sua volta. Agora, uma vez perdoados, devemos nós igualmente perdoar uns aos outros. Quem não sabe perdoar, nunca pode errar. Por outro lado, ao ofensor é preciso de verdadeiro arrependimento. A mudança de vida é condição e conseqüência do perdão. Existe um sentimento de culpa, que só gera remorso e esse até mata. O arrependimento verdadeiro gera a vida.  Se você porventura tem dificuldade de perdoar, e prefere vingar, lembra-se do quanto você já foi perdoado, e largue o pescoço de seu ofensor. Perdoa-nos assim como… Rev. Mario