ORGANIZAR OU PLANTAR IGREJAS

Nº 013 – BOLETIM DOMINICAL- 03 DE MAIO DE 2015

ORGANIZAR OU PLANTAR IGREJAS – I Cor. 3: 1-11

Tivemos nos EUA, na Flórida, em Março de 1992, como representante do nosso Presbitério, do Rio de Janeiro, numa conferência que durou uma semana. O tema foi: Plantação de Igrejas. O tratado sobre plantação de igrejas, aconteceu na Spanish River  Church Side Boca Raton. Achamos interessante, à consideração sobre os verbos acima “organizar” ou “ plantar” igrejas? Até então, a nossa visão de como começar uma nova igreja, era aquela, em que se pensava primeiro, num ponto de pregação, depois uma congregação e por último, a organização dessa igreja. Como se tivéssemos, obrigatoriamente, que passar por estes estágios. Desta forma, tradicional, organizava-se as igrejas. Porém, vimos que a proposta de plantação de Igrejas, é bem diferente quanto ao seu método. Inicia-se um trabalho insipiente, pequeno grupo, independente de toda uma estrutura funcional como, por exemplo, o templo; e de pronto, já se nasce uma nova igreja. É claro, neste sistema, há um acompanhamento tripartite composto por uma igreja-mãe, um Presbitério e a Missão patrocinadora, dentro de um prazo de três anos. Considera-se este tempo suficiente para se ter uma nova igreja consolidada: Auto-sustentável, auto-governável e auto-propagável. Tivemos, a partir deste encontro, marcadamente, em nossa IPB, sob presidência do Rev. Guilhermino Cunha, uma nova realidade sobre o crescimento de nossas igrejas no Brasil e uma nova visão de missão nacional e internacional. Percebemos, no texto acima, que o Apóstolo Paulo, usa o termo “Plantação”: “Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus” (I Co. 3:6). Paulo usa a palavra “Plantação” no sentido dinâmico e indicativo de semeadura de uma extensa área de terra fértil, devidamente preparada, onde a semente é lançada pelo agricultor, confiante nos resultados de seu plantio. A Igreja de Jesus Cristo é um organismo vivo. Como tal, deve seguir a lei natural da vida: alimentar-se, viver, crescer, trabalhar e multiplicar-se. Assim, os crente devem ser preparados, ensinados e desafiados a cumprirem com  muita responsabilidade e amor, a ordem de Jesus Cristo (Mat. 28:18-20). Vamos semear a boa semente que gera vidas! Preparemo-nos, plantando e organizando Igrejas!    Rev. Mario