O TEMPO DO FIM DOS TEMPOS

Nº 79 – BOLETIM DOMINICAL- 13 DE NOVEMBRO DE  2016

O TEMPO DO FIM DOS TEMPOS – Apocalípse 6: 9-17

Apocalípse quer dizer, “revelação”, ou seja, a revelação que o Senhor Jesus Cristo deu a João sobre a Consumação dos Séculos. O Livro de Apocalípse fala das coisas que eram, das que são e das que hão de vir. Dentro do ensino bíblico, consoante a mentalidade hebraica, o tempo era dividido em “eras” ou “épocas”. A ênfase especial era dada à “era presente” e à “ era porvir”. A história seria uma sucessão linear e ascendentes de fatos e eventos para a mentalidade hebraica; para a mente helênica, a história seria cíclica. Os eventos se repetem, de tempo em tempo, formando eclípses ascendentes e entrelaçados. Ao se falar em “tempo do fim e fim dos tempos”, estamos lidando com as cenas que são deflagradas com a abertura dos sete selos. Vejamos o 5º e o 6º selos: 1) As Almas do Mártires – Temos aqui a visão das almas de todos os martirizados por causa de sua fé. Elas estão no céu e debaixo do altar, o lugar mais sagrado, para onde escorria o sangue-vida dos mártires. Eles morreram como oferenda e sacricício a Deus. Somos desafiados, pelo apóstolo Paulo, a oferecer-nos como sacrifícios vivos, santos e agradáveis a Deus (Rm. 12: 1-2); 2) A Pergunta dos Mártires – “ATÉ QUANDO, Ó SOBERANO SENHOR…?” a) a pergunta inquietante de todos os justos que sofrem: Até quando? Ou por que eu, Senhor? Ou por que não eu? Ao invés de procurar saber o porqquê das coisas; devemos entender e aceitar o propósito do Soberano Senhor: “Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus…..” (Rm. 8:28). b) Temos aqui um aspécto creditável, os justos queriam ver com os próprios olhos, o castigo dos ímpios; c) Estar presente ainda a ideia de que os mártires devem descansar   em paz, até que se tenha completado o número dos que deve desenvolver-se por inteiro antes que sobre-venha o fim; 3) A Comoção Universal – O fim da história será um tempo em que o universo será sacudido por uma destruição cósmica e um cataclismo; 4) Tempo de Terror e de Grande Aflição – Como Jamais houve desde que mundo é mundo e história é história (vs.15-17). O desespero será geral. Os homens vão buscar a morte, mas ela fugirá deles. É o fim! Rev. Mario