O QUE É A JERUSALÉM CELESTE?

Nº 221 –  BOLETIM DOMINICAL – 24 NOVEMBRO DE 2019

O QUE É A JERUSALÉM CELESTE?  – Ap. 21:9-27

A Bíblia começa com um Jardim no Éden e termina com uma cidade gloriosa. A nova Jerusalém, não é a Igreja dos remidos. A nova Jerusalém é uma cidade no entendimento literário do apocalípse (21 e 22). Não existe no mundo cidades sem cemitérios e sem santuários. Na Jerusalém celestial não existe nem uma coisa nem outra. É a cidade santa, morada do Senhor. Ela é a noiva de Cristo, a esposa do Cordeiro. A Jerusalém celestial tem algumas características: O brilho da cidade. A cidade é de ouro. Quem visita Jerusalém, hoje, vê que ao cair da tarde a cidade é dourada, tem um brilho especial – imagem da glória. Veja que o texto fala do brilho da cidade que é de jaspe luzente. A glória do Senhor brilha intensamente ali, o Cordeiro é a sua lâmpada (vs 11 e 23), não necessita nem do sol, nem da lua para dar-lhe claridade. O jaspe é uma pedra cristalina, um verde intenso. Tal visão da glória de Deus, do brilho celeste, faz-nos lembrar do salmista: “O Senhor é a minha luz…” (Sl. 27:1). As dimensões, as portas e os muros da cidade: A cidade tem a forma de um cubo perfeito com quase 560 km, isto não poderia ser mesmo na terra pois entraria no espaço sideral. Este formato de cubo perfeito, lembra o Santo dos santos no antigo templo (I Re. 6:20); o Santo dos santos é o lugar da intensa presença de Deus; a cidade toda é um “santuário”, é como o céu. No (v. 16), A cidade em sua medida é o multiplo de 12 em todo o circuito. Trata-se de múltiplo de 12, que é o número característico  do povo de Deus. Doze são as tribos, doze os apóstolos de Cristo. Os muro são de 12 vezes 12 côvados, cerca de 64 metros de largura. Há 12 portas e nelas insculpidos estão os nomes das doze tribos de Israel; doze fundamentos, pérolas, com os nomes dos doze apóstolos. As pedras preciosas da cidade: correspodem as doze pedras que estavam no peitoral do sumo sacerdote, com os nomes das doze tribos de Israel (Ex. 28:15-20). Estas pedras eram tipos das pedras da Jerusalém celeste. Todas estas pedras têm uma identificação complexa (vs 19-20). A Jerusalém celeste, é uma cidade real, cuja presença do Deus Todo-Poderoso irradia por todo imanso universo. Aqui a presença de Deus é intensa em Sua glória excelsa. As nações e os reis da terra andarão na sua luz. As portas jamais se fecharão, uma cidade de portas abertas em esperança para todas as nações. A cidade tem muros para proteger os remidos do Senhor. Nela não penetrará cousa alguma contaminada, nem o que pratica abominação e mentira. Nela só estarão os inscritos no livro da vida do Cordeiro. É uma bênção pensar na glória da Jerusalém celeste, vai além da nossa vã imaginação. Nela não vi templos (Ap. 21:22). A nova Jerusalém será um lugar sublime, porque Cristo habitará ali. “Nela estará o trono de Deus e do Cordeiro” (Ap. 22:3) A Jerusalém celeste iluminará os olhos e a alma,  com a luz de justiça e verdade, na vida social e nacional. “…Metade da glória celeste, jamais se contou ao mortal”.    Rev. Mario

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com