O PROCESSO DE SANTIFICAÇÃO

BOLETIM DOMINICAL- 28 DE ABRIL DE 2013

O PROCESSO DE SANTIFICAÇÃO – (I Tes. 4:1-12)

Pois esta é a vontade de Deus, a vossa santificação…” (v. 3a). Falar da necessidade de crescer em santidade hoje, para o homem moderno, em pleno séc. XXI, soa como um “coisa musealizado”. Contudo, esta é e será sempre, a vontade de Deus para com o Seu povo eleito. Isto porque Deus é santo, justo, verdadeiro e puro. Santidade é atributo inerente de Deus mas, comunicavel. A presença de Deus santifica, a Palavra de Deus santifica, os atos de Deus santificam, a comunhão com Deus é fonte de santificação. O homem é, naturalmente, pecador. Ele herdou a natureza adâmica. Porém, quando em Cristo regenerado, criado de novo, feito nova criatura, a Palavra de Deus é implantada nele; O espírito Santo passa a habitar nele; a sua vontade, emoções e razão são transformadas e o homem passa a ouvir, obedecer e a glorificar a Deus. É a partir da conversão que o crente entra no processo de santificação. Diz a Bíblia: “Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”. (Hb12:4 e Js. 3:5). Portanto, quem foi regenerado, justificado, salvo pela graça, mediante a fé, entra nesse processo de santificação que começa no tempo – aqui e agora, e só termina na eternidade. Começa na terra e só se completa no céu. Este processo de santificação é funcional em relação a Deus ou seja, a vivificação espiritual; é operacional em relação ao crente, ou seja, a transformação moral. Isto requer: 1) Estar em Comunhão Constante Com Deus Pela Oração, Palavra e Participação Nos Sacramentos– Se você deseja crescer em santidade, precisa viver em comunhão constante com Deus. Você precisa ser templo do Espírito Santo e por Ele ser dominado e guiado. Você precisa fruticar pois a Palavra foi implantada como a boa semente. Assim o crente vence o pecado, revela aversão ao pecado e uma forte atração pelas obras de Deus e apetite pela vida espiritual; 2) Fazer o Que a Palavra de Deus Ordena- O Senhor Jesus disse: “Novo mandamentos vos dou: Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”. O problema não é entender o que a Palavra ensina e sim, praticar aquilo que se sabe no viver diário. A questão de fundo tem a ver com o obedecer, o praticar e o viver; e 3) Deixar de Fazer o Que a Palavra de Deus Proibe – Leia o texto básico e trace um paralelo com Colosenses Cap. 3, e verá quais são os resultados de nossa união com Cristo; fazer morrer a natureza terrena (v.5); despojar-se de uma série de coisas que não agradam a Deus (vs.8,9); e revestir-se como eleito de Deus, de algumas virtudes que precisam ser cultivadas no processo de santificação. Sejamos abstêmicos na “carne” e revistemo-nos de Cristo. Que Deus o abençoe!      Rev. Mario Ramos