O PODER DO TESTEMUNHO: JOÃO BATISTA

BOLETIM DOMINICAL- 16 DE FEVEREIRO DE 2014

O PODER DO TESTEMUNHO: JOÃO BATISTA – Jo. 1: 15-31

No Domingo passado tratamos do prólogo do Evangelho de João, que é a Encarnação do Verbo (Jo.1:1 e 14), o qual é o grande mistério do ato redentor de Deus na pessoa de Jesus Cristo. O testemunho do evangelista é que Jesus, a Mente, a Razão, o Verbo de Deus se fez carne e habitou entre nós, e, para atingir este objetivo, o evangelista descreverá a vida de Jesus. A narrativa começa com aquele que veio ANTES de Jesus a afim de preparar o caminho para o Senhor: João Batista, seu primo. Os estudiosos dos escrito proféticos pensavam na possibilidade dele ser o próprio Messias a quem esperavam. Mas João, entretanto, declarou: “ Eu não sou o Cristo”. E mais, desviou a atenção do povo de sua própria pessoa, apontando para Jesus e declarando: “Eis aí o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”. Lendo o Jo: 1:17, verificamos que a Lei, a qual nos confranta, com a dura realidade do pecado veio por intermédio de Moisés e que a Graça e a Verdade vieram por intermédio de Jesus Cristo. Lei e Graça, não são antagônicas, não se excluem. A Lei, mostra o pecado; a Graça nos restaura do pecado. Percebe-se que o Poder do Testemunho de João, está no que ele cria sobre Jesus. João acreditava firmemente que Jesus era o Messias Prometido dos profetas. O Filho Unigênito de Deus. O Salvador e Redentor de quem nEle crer. Quem é Jesus para você? Você tem testemunhado o poder desta Verdade sobre Jesus? João Batista era filho de um Sacerdote chamado Zacarias (Lc. 1: 5 a 13).João conhecia todo o ritual do templo e seus sacrificios. O Sacerdote sacrificava um cordeiro pelos pecados do povo (Êx.d. 29:38-42). A cena, portanto, de um inocente sendo imolado em lugar do culpado estava bem viva na mente do profeta João. Ele sabia que a Missão do Cristo seria essa: “Eis o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (Jo.1:29). Jesus nos substituiu na cruz da condenação. Ele se fez pecado por nós, levando sobre si a nossa culpa, para que nós fôssemos feitos justiça de Deus (2 Cor. 5: 21; Gal. 3:13). Jesus morreu e ressucitou para nos dar a vida eterna. Esta vida plena  está à nossa disposição. Cristo já fez tudo. Agora depende do homem crê em Jesus tão somente. Crer ou não crer, eis a questão. Dê este testemunho!         Rev. Mario Ramos