O NASCIMENTO DE JESUS

BOLETIM DOMINICAL – 25 DE DEZEMBRO 2011

O NASCIMENTO DE JESUS – Por que e para quê? (Mat. 1: 18-25)

Jesus Nasceu! Jesus viveu! Jesus morreu! Jesus ressuscitou! Jesus vive! Jesus voltará! Todas estas declarações são fatos insofismáveis. Seja pela teologia bíblica, seja pela história universal, seja pelas ciências modernas e seja acima de tudo, pelo testemunho interno do Espírito Santo, nos corações fiéis. Entretanto, “IMPOSSÍVEL!”, diriam muitos dos que não são cristãos ao saberem da história sobre o nascimento de Jesus. Acham que não é científico crer que uma virgem poderia conceber e dar à luz um filho sem a ajuda dum pai humano. O que você acha disso? Em 1984, o jornal The Times, de Londres, publicou uma carta que analisava o assunto, dizendo: “Pela lógica não é válido usar a ciência como argumento contra milagres. Acreditar que milagres não podem acontecer é um ato de fé tanto quanto acreditar que podem acontecer.” Essa carta foi assinada por 14 professores de ciência em universidades britânicas. Disseram: “Aceitamos de bom grado o nascimento virgem, os milagres evangélicos e a ressurreição de Cristo como acontecimentos históricos.” No entanto, é compreensível que alguém fique intrigado ao ouvir pela primeira vez a história de Jesus nascer duma virgem. A própria mãe virgem de Jesus ficou intrigada quando o anjo de Deus disse: “Eis que conceberás na tua madre e darás à luz um filho, e deves dar-lhe o nome de Jesus.” Em resposta, Maria perguntou: “Como se há de dar isso, visto que não tenho relações com um homem?” O anjo explicou então que Deus podia realizar este milagre por meio do Seu Espírito Santo, acrescentando: “Para Deus nenhuma declaração será uma impossibilidade.” (Lucas 1:3; 34-37) Por certo, Aquele que criou o espantoso processo da reprodução humana podia também fazer que uma virgem casta concebesse e desse à luz Jesus. Se Deus criou o Universo e as suas leis precisas, ele também podia usar um óvulo de Maria para produzir um Filho humano perfeito. Da mesma forma, este milagre aconteceu com algumas mulheres da Bíblia que tinha o seu útero seco além de idosas como Sara e Ana. O autor do milagre é o mesmo: O Todo-Poderoso! Portanto, esta data é para lá de significante não apenas no calendário liturgico mas, em nossos corações e mentes. Celebramos o natal de Jesus cheios de júbilo e agradecidos ao Senhor, por ter-nos enviado o Nosso Bondoso Salvador e Redentor. Festejamos e louvamos a Deus pois, Jesus, sobretudo, nasceu, vive e reina em nossas vidas! “Grandes cousas fez o Senhor por nós; por isso, estamos alegres”. A segunda alegria que invade nossos corações, nesta data, é a conclusão da 1ª Etapa da construção do novo templo. É mais um presente de Deus à igreja! Rev. Mário