O MINISTÉRIO DOS LEIGOS NA IGREJA

Nº 156 –  PASTORAL – 15 DE JULHO DE 2018

O MINISTÉRIO DOS LEIGOS NA IGREJA – I Cor.14:26-40

A Dicotomia: Clérigos e Leigos não está presente no Novo Testamento. O que aprendemos e confessamos é o sacerdócio universal dos crentes (I Pd. 2:9). Porém, lá no íntimo existe o “clericalismo”, ou seja, o ministério ordenado, vocacionado, o profissional da Palavra. Este é o Pastor, responsavel pela docência da Igreja. Por outro lado, o “leigonão é sinônimo de analfato, muito pelo contrário, o cristão experimentado e maduro tem muito a ensinar, e com ele, muito em aprender. É nessa diversidade de DONS que se projeta a Igreja de Cristo. A Igreja é a comunhão dos remidos do Senhor. Temos diferentes dons, exercemos diferentes funções no corpo, mas estamos unidos num só e mesmo propósito: glorificar a Deus, edificar a Igreja, testemunhar o Evangelho e servir a Deus no mundo. Assim é dentro da visão do Ministério Pastoral, a docência (ensino) da Igreja, temos a responsabilidade do Pastor, mas temos e devemos ainda mais, a participação efetiva dos leigos – todos os membros da Comunidade. Quase tudo que um Ministro ordenado faz, o crente pode e deve fazer tambem: pregar a Palavra, ensinar, visitar, dar testemunho, liderar, contribuir moral, espiritual e financeiramente para o crescimento da Igreja, participar da administração e em especial, ganhar almas para Cristo Jesus. É privativo do Pastor: Ministrar os sacramentos, impetrar a bênção sobre o povo de Deus, supervisionar a liturgia, o ensino, a doutrina, na Igreja onde for Pastor. Como voce percebe é preciso desenvolver o ministério total da Igreja total, não fique por fora, participe. Deixemos claro de que Deus  não vocaciona apenas Clérigos (Pastores) para o serviço cristão. Na verdade, como Reformados e Protestantes, cremos na vocação comum de todos os profissionais liberais que tambem desta forma, servem a Deus e ao mundo. Se numa Igreja não haja pessoas com “pique” de liderança, será que Jesus daria uma ordem de “IDE..” a quem Ele mesmo não capacitaria antes? (Mt. 28:18-20; At. 1:8 e Lc. 24:47-49). Acredite no seu chamado para ocupar o seu devido  lugar na Igreja a serviço de Jesus e do Evangelho. Apresente a sua ferramenta no tempo certo Deus lhe mostrará o trabalho.   Rev. Mario