O JUGALMENTO DA BABILÔNIA COMERCIAL

 

BOLETIM DOMINICAL – 13 DE NOVEMBRO DE 2011

O JUGALMENTO DA BABILÔNIA COMERCIAL – Ap. 18:1-24

Segue-se outra proclamação de ruina, provinda de outra vos do céu, que adverte o povo de Deus que se retire da cidade para ser cúmplices de seus pecados. A voz prediz que “em um só dia sobrevirão os seus flagelos, morte, pranto e fome, e será consumida no fogo, porque poderoso é o Senhor Deus que a julgou”. Neste capítulo, João descreve em termos literais, do poder, da opulência, da iniquidade e da setença dessa famosa metrópole, que é a antiga Babilônia. Embora, sabemos que a Roma Papal, sediada no Vaticano (Estado), simboliza essa Babilônia. Todavia, temos razões para crermos que a Babilônia será reedificada para servir de Capital do mundo e o centro do comércio, no reinado do Anti-Cristo. Ao meu ver, a profecia de Jeremias 51:8, sobre a queda de Babilônia, veio a se cumprir, com a destruição do Iraque – queda de Sadan Russein e sua morte, na querra recente com os Estados Unidos e os seus aliados na batalha. Entretanto, esta Babilônia que será reedificada, será o palco das manifestações do Anti-Cristo, de onde ele vai seduzir e enganar todo o mundo, bem ali às margens do atual rio Eufrates. As Advertências: TERROR NA TERRA (vs. 4-19) – “Sai do meio dela povo meu”, Trata-se dos crentes que vivem no meio da babilônia espiritual, em busca de experiência com o misticismo, ocultismo, consultas a demônios, idolatria – não retendo a Palavra e a firmeza doutrinária na fé em Cristo. Bem como, os que no tempo do Anti-Cristo, negociarem nessa capital. A PROSTITUIÇÃO COMERCIAL (v.7) – Os amantes da babilônia são muitos; seu gozo é completo; orgulha-se de que não é viúva como a igreja de Cristo, cuja esperança está na volta do esposo. O JUIZO É CERTO –(v.8) – Babilônia no passado queimou a Jerusalém e o templo a fogo e seu fim será o mesmo (Jer. 51:24). ALEGRIA NOS CÉUS (v.20) – Regozijo dos eleitos, dos santos que estarão com Cristo, pela queda em definitivo da meretriz – Babilônia (19:104); RUINA COMPLETA (vs. 21-24) “E um anjo forte”,- A Babilônia eclesiástica – religiosa , será destruída pela Babilônia comercial, Ap. 17:16, para que o Anti-Cristo tenha o total domínio e receba a adoração (2 Ts. 22,3; Ap. 13:15). Mas a própria Babilônia será destruída instantaneamente pela mão de Deus, como foram as cidades de Sodoma e Gomorra (Ap. 16:19). O juizo de Deus como no dilúvio no tempo de Noé; como aconteceu com Faraó e seu exército. Assim, o clamor dos santos remidos que se acham no céu (mártires), fará com que Deus responderá do Tabernáculo do testemunho (Ap. 15 e 16), de onde enviará as ordens bem como a execução da destruição de seus inimigos. A Deus toda a glória! Rev. Mario Ramos