O JUDEU VELHO E O NOVO JUDEU

Nº 180  BOLETIM DOMINICAL- 30 DE DEZEMBRO DE 2018

O JUDEU VELHO E O NOVO JUDEU – Fp. 3:1-6

Ano Velho, Novo Ano! Ano Novo, Vida Nova? Temos, por certo, o amanhecer em 2019 com elevada taxa de desemprego, inflação camuflada por ausência de consumo, excessivo arrocho nos salários, “empregos e nenhum direito”, ou “direitos e nenhum emprego”: dizem eles. O alarmante desnível entre o maior e o menor salário pago no País, a morte da CLT e do Ministerio do Trabalho, deixarão os trabalhadores arrimos de Deus, a aposentadoria social e solidária trairá  o pobre, a viúva, o órfão e o deficiente físico e se ajuntará aos Bancos. Enfim, a torrifação do patrimônio público e o desdem com a soberania do Estado. Ano Novo, Vida Nova? As opções não são muitas, a saída para crise assemelha-se a uma luz no fim de um túnel escuro. Não se trata de pessimismo e sim, ser realista! O filme em cartaz é conhecido. No vislumbre caótico, diz o Eterno:”Não temas, que eu te ajudo”; e, “Eu irei adiante de ti” (Is. 41:1-13; 45:1-15). Se o “medo” é um dos gigantes da alma; e, ou o “assombro”, é o medo elevado à sua potência máxima diz o Senhor dos Exércitos: “Não temais”! Esta advertência aparece 365 vezes na sua Bíblia, uma para cada dia. A situação do País no cenário Político, econômico, social, moral e religioso é semelhante aos tempos dos reinos de Israel e Judá (Mq. 3:1-7; 7:1-7). Os 400 anos de silêncio desesperador o Senhor deixou que  os esforços dos homens, dos líderes religiosos, falhassem; que a filosofia esboroasse; que o poder material enfadassem as almas;que a imoralidade religiosa desiludisse a todos; que a corrupção campeasse e que atingisse as raias da depravação, mostrando a inutilidade de tais sistemas e instituições. Assim o Judeu velho, pessimista, vencido, sem confiança no Eterno e o Judeu novo, despertado, transformado, curado de seu pecado e idolatria, pronto a obedecer fielmente a voz de Deus fosse poupado. Apenas a Tribo de Judá sobreviveu. Os dois tipos de Judeus voltaram à Jerusalem. Mas o Novo venceu o velho. Assim o reinado pacífico do Messias eclodiu. Rev. Mario

 

Rev. Mario Ramos