O BATISMO DO ESPÍRITO SANTO E O REVESTIMENTO

BOLETIM DOMINICAL- 28 DE JULHO DE 2013

O BATISMO DO ESPÍRITO SANTO E O REVESTIMENTO (Mat. 3:1-12)

Cremos, ensinamos e afirmamos que todo cristão, nascido de novo, regenerado, é batizado com o Espírito Santo, no ato de sua conversão. Com a profusão da Graça Redentora, cumpre-se a promessa de Jesus, em primeira mão (Lc.24:49), com a descida do Espírito Santo, vindo do céu, da parte do Pai e do próprio Cristo (At. 2: 1-4). A Bíblia, não permite criar azo para uma suposta chamada de “Segunda Bênção”, como queiram os rotulados  pentecostais, ou seja, criando métodos e padrões fixos de como Deus deve agir. Até porque a relação do Espírito Santo com o homem é por promessa e não por conquista humana (Ef. 1:13). Este batismo com o Espírito Santo e com fogo é o batismo de Jesus, ao passo que o batismo com água, mediante a efusão, era o de João. Se a água lava, o fogo purifica, esta profecia foi feita por Malaquias, como que vendo o futuro de 400 anos à frente, através de uma grande lente de alcance (Zoom), no seu presente. A visão do profeta era exatamente a de João Batista e do Senhor Jesus, o purificador dos filhos de Levi (Mal.3:1-4). Aliás, aqui está a base bíblica do Batismo com o Espírito Santo e com fogo, assim como, a forma batismal da Aspersão, associados a ( Mat. 3:1-12). No Novo Testamento, o batismo com o Espírito Santo e com fogo, se cumpriu no Dia de Pentecostes (At. 2:1-4), quando linguas como que de fogo pousaram sobre cada um deles e que “todos ficaram cheios do Espírito Santo, e passaram a falar em outras linguas” – a expressão em grego é: “Lalein éterais glossais”, tal fenômeno singular, tratava-se de linguas estrangeiras, maternas das nações ali representadas, evidenciando, o fato de que o Evangelho seria pregado a todas as gentes no poder no Espírito Santo (At. 2:6, 8 e 11). O batismo com o Espírito Santo e o revestimento do poder do Espírito Santo, é uma bênção prometida por Deus, em Jesus Cristo, à medida em que o cristão, disponibiliza a sua vida por inteira à ação do Espírito Santo, o que deve ser um exercício constante de fé, amor e serviço ao Reino de Deus. È preciso desejarmos ser cheio do Espírito Santo; é preciso esvaziarmo-nos de nós mesmos, dos vícios e do pecado. É preciso revestirmo-nos através da oração e pelo estudo da Palavra que nos santifica. “...mas, enchei-vos do Espírito,” (Ef. 5:18) Rev. Mario Ramos