NOVO HOMEM E NOVA SOCIEDADE

BOLETIM DOMINICAL- 23 DE JUNHO DE 2013

NOVO HOMEM E NOVA SOCIEDADE – Col. 3: 1-17

“Transforme o coração do homem e terá uma sociedade transformada” (Rubem Alves). É natural ser religioso – o mundo está cheio. É sobrenatural ser cristão – o mundo está carente. O novo nascimento é prerrogativa exclusiva da graça de Deus. É diferente de uma vida religiosa infestada de piedade fingida ou de fabricação de obras meritórias, cujo fim, se prende a egolatria. As abstinências, as penitências, a susposta reencarnação, ritos ou qualquer prática filosófico-religiosa ou esotérica, não conseguem produzir um novo homem e nem uma nova sociedade. Portanto, o ato de recriar, gerar uma nova vida espiritual, reivindica um ato especial e divino – “a lei do Espírito da vida em Cristo Jesus” (Rm.8:2). O poder regenerador do Espírito Santo (Gl. 5:16-25). Diz-nos o texto acima sobre o novo homem: 1) Erguei os Vossos Corações (3:1-4) – A nova vida brota do milagre da ressurreição de Cristo. Quem ressuscitou com Cristo, num ato de vida plena e eternidade total, é chamado a experimentar uma nova existência para um novo modelo de sociedade. Isto começou numa resposta da fé à obra de Cristo no Calvário; 2) A Verdadeira Abnegação (3:5-11) – Está em pauta o rompimento decisivo com a vida antiga e suas práticas contrárias à Palavra de Deus e à ética cristã. A manifestação do controle próprio, em Deus, opondo-se à permissividade pecaminosa. É um estilo de vida apropriado ao cristão. È a morte e a permanência do “EU” morto. É fazer morrer a natureza terrena, carnal. Eis morto: a mentira, os vícios carnais, a prostituição, impureza, idolatria, paixão lasciva, a avareza, a corrupção, a injustiça, a exploração humana, a indiferença enquanto cidadão, para com os desmandos dos governantes e governados,  enfim, a falta de ética cristã. Em parte, justifica “ Caras Pintadas” nas ruas pela moralidade e seus direitos e garantias fundamentais – o Brasil da Copa em explosão! e, 3) O Caracter Distintivo da Vida Cristã (3:12-17) – É relvante a transformação da vida em união com Cristo pela fé. Os eleitos de Deus são diferentes para fazer diferença: “ternos afetos de misericórdia e compaixão…bondade e humildade; mansidão e longanimidade fazem parte do perfil cristão genuino do novo homem e da nova sociedade. Rev. Mario