NEO-PENTECOSTALISMO E AVIVAMENTO

Nº 143 –  PASTORAL – 15 DE ABRIL DE 2018.

NEO-PENTECOSTALISMO E AVIVAMENTO – Atos 4:23-31

Temos ouvido falar e temos falado da necessidade de um avivamento integral, genuino, bíblico, equilibrado (Piedade-Ortodoxia); não de um “avivamento” lúdico, manipulado, controlado pelos homens e por esses, promovido. Aqui no Brasil, o neo-pentecoslismo, nos anos 70, já estava se estruturando e ganhou corpo e se consolidou no pós-democracia na década dos anos 80. O neo-pentecostalismo, de “novo”, nada tem em si, se não um conceito-obstáculo à compreensão do verdadeiro avivamento bíblico. Podemos ainda, observar, que este é fruto do transpentecolismo. Cuidado com as heresias! ( 2 Re. 4:38-44; Ez. 18:2-4; Col. 2:1-23; 2Ts.2: 1-17; 2 Tm. 4:1-16). Biblicamente, o avivamento decorre da presença e da ação do Espírito Santo. Quem aviva esta obra é o Próprio Deus (Hab. 3:2; Ag. 1:14 e Atos 2:1-8). Este mover do Espírito Santo começa com Deus, passa pela liderança religiosa, mexe nas estruturas transformadoras da política, moral, social e espiritual da nação. Foi assim, o avivamento bíblico em nossa história recente na Europa e na América. Os termos bíblicos são: “ e todos ficaram cheios do Espírito Santo”, “unânimes levantaram a sua voz”,” era um coração e alma”, “ todos os creram estavam juntos” etc. Veja que não há lugar para formação de grupos, uns julgando-se superiores aos outros, mais espirituais. O Espírito cria unidade. O avivamento divisionista “cismas”, “partidos” e “grupos”,  não é do Espírito Santo ( 1 Co. 1:31; 3:1-23). Creio na necessidade e na urgência de um avivamento genuino e integral, onde haja equilibrio entre a emoção e a razão, pois “razão sem a emoção é estéril, e emoção sem a razão é estérica”. Creio que a igreja de Cristo nasceu no Pentecostes, (At. 2) e portanto, é pentecostal em sua natureza divina-humana.Já o neo-pentecoslismo é uma forma de se referir aos grupos que têm surgido em torno de líderes carismáticos, sem compromisso com a história da igreja e com as doutrinas apostólicas. Neste caso, a “doutrina” do grupo é a doutrina do lider. Quando o “movimento” cresce um pouco, logo surgem outros “líderes”, alguém se rebela e sai, formando um novo grupo, e assim por diante. Isto é neo-pentecostalismo. Peça a Deus o avivamento! Rv. Mario