NÃO TROQUE A ARMADURA PELO LENÇOL

Nº 012 – BOLETIM DOMINICAL- 26 DE ABRIL DE 2015

NÃO TROQUE A ARMADURA PELO LENÇOL – Ef. 6:10-20

Vimos que esta Epístola foi escrita quando o Apóstolo Paulo estava preso em Roma. Sabemos da grandeza que era a cidade de Éfesos. Conhecemos em estudos anteriores da magnitude religiosa dos efesianos. Paulo fundou em Éfesos, uma Igreja por ocasião de sua 2ª viagem missionária conforme Éf. cap. 18, deixando ali Áquila e Priscila. Logo, Paulo retornou para consolidar esta obra no Cap. 19. Vamos considerar o Cap. 6, penetrando na profundidade e sublimidade desta Carta. Ao fazer a sua saudação pastoral e considerar o evangelho nas regiões Celestiais; o papel da Igreja de Cristo e seus dons; de enaltecer a graça salvadora; os relacionamentos do cristão com o mal, com o próximo, com o Espírito Santo; com a família, entre senhores e servos fiz Paulo: “Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder.” (Ef. 6:10). Paulo quando preso em Roma, observara a armadura do soldado romano e a utilidade desta para a sua proteção pessoal nos combates. Daí, o Apóstolo sabiamente, lembra deste fato e recomenda aos crentes de como eles devem se preparar  com a armadura de Deus, para os conflitos espirituais. Paulo nos fala de um terrível conflito espiritual, diário, e de pronto, identifica o nosso inimigo. Satanás é o arqui inimigo de Cristo, de Sua Igreja e do eleitos de Deus. O crentes precisam conscientizar de que diariamente, temos uma brutal luta mortal com as hostes das trevas. Diz Paulo: “porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e, sim, contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestiais. (V. 12). Portanto, o Apóstolo em sua experiência de combate espiritual, exorta-nos que não troquemos a armadura de Deus pelo lençol. Vemos com profunda tristeza muitos crentes levando uma vida cristã descompromissada com Cristo e Sua igreja. A vida cristã não coaduna com o conformismo e muito menos com encomodismo. Precisamos abandonar da zona do conforto que elegemos e nisto investimos. Precisamos assumir o nossa posição ao lado de Cristo e lutar com Ele e por Ele e Sua Igreja. Tomemos pois, toda a armadura de Deus, e sejamos ousados para lutar como nos cumpre fazê-lo.

Rev. Mario Ramos