MISSÃO DIACÔNICA DA IGREJA

Nº 164 –  PASTORAL – 09 DE SETEMBRO DE 2018

MISSÃO DIACÔNICA DA IGREJA – Atos 6: 1-7

Falar sobre a missão diacônica da Igreja é  tocar em um dos pontos mais fundamentnais de sua própria razão de ser. Sua existência corresponde a encarnar Cristo no mundo, de sofrer com Ele no mundo, e de diferenciar-se das demais sociedades do mundo. A base da missão diaconal da Igreja é a obra que Cristo realizou, como sendo aquele que veio para servir. É fundamental que ela encarne a condição de servo, que viva dentro desse ideal, para que seja útil na construção de mundo melhor e, ao mesmo tempo, seja agente de transformação histórica. A missão da diaconia é servir. É socorro, misericórida e amor. Sua existência é tridimencional.  Calvino, numa visão reformada com base em Rm. 12:8, um Triplice Ministério Diaconal: didático, político e social. Equivale a instrução pública e particular, socorro aos pobres e aflitos e a comunhão entre ricos e pobres (Det. 15: 7-15; Am. 8:4-6; 2 Cor. 8:12-14; I Jo. 3:17-18, Vol.4.20.3. Em Genebra os Diáconos foram “procuradores” e “hospitaleiros”, Vol. 4.3.9. Assim, ensinava Calvino que a Igreja existia para servir, tal como Cristo veio para servir – missão diacônica como vemos: 1) Seu Fundamento é Bíblico e Não Sociológico: É muito comum, considerar a Igreja uma organização meramente humana, temporal e explicável pela sociologia, não obstante, ser o Corpo de Cristo. A igreja não poder ser mera sociedade civil e, muito menos, somples clube de homens e famílias bem intencionados ou bem sucedidos. Há na Igreja um elemento sobrenatural de Cristo e do Espírito Santo; 2) A Ação da Igreja é Dinâmica e Não Mecânica: Em At. 1:8, a Igreja recebeu o poder do Espírito Santo e a fez altamente dinâmica, poderosa e repleta de autoridade espiritual. “Crescia a palavra de Deus e, em Jerusalém, se multiplicava o número dos discípulos; tambem muitíssimos sacertodes obedeciam à fé (At.6:7). Sempre que a organização se torna um fim em si mesmo a ação da Igreja deixa de ser dinâmica para ser mecânica. Muitas vezes, por amor à forma, sacrifica-se a essência, a vida, o poder espiritual. Os recursos de que a Igreja precisa encontram-se em Deus, em sua Palavra, em Cristo e no Espírito para sua missão no mundo. Rev. Mario Ramos

 

.