MILAGRE, NO CONTEXTO SOCIAL

Nº  88  BOLETIM DOMINICAL- 26 DE FEVEREIRO DE  2016

MILAGRE, NO CONTEXTO SOCIAL – João 2: 1-11

Estamos diante do 1º milagre que o Senhor Jesus Cristo realizou: a transformação da água em vinho. Assim, Jesus iniciou o seu ministério redentivo em favor dos eleitos de Deus, bem como, a restauração de todas as demais coisas. A soberania de Deus está para a restauração de todas as coisas nEle. Jesus, o Deus-Homem, a 2ª Pessoa da Trintadade,  é o único Redentor de tudo,  no céu e na terra… “ Toda autoridade me foi dada no céu e na terra” (Mt. 28:18-20). “Na esperança de que a própria criação será redimida do cativeiro da corrupção, para a liberdadeda glória dos filhos de Deus” (Rm. 8:21). Precisamos compreender melhor o fato da Soberania de Deus, pela ótica da Teologia bíblica, teologia moral, teologia política e a teologia social. É nessa esfera que se concretiza a obra Redentora mediante o Poder salvífico de Cristo na cruz fincada no calvário. “ Um dos princípios que norteava a teologia social de Calvino era que o Cristo vivo e exaltado é Senhor de todo o universo. Os milagres que Ele exerceu sobre a ordem natural (acalmar a tempestade, por exemplo, ou transformar água em vinho) demonstram esta realidade, diz Calvino.” Para Calvino, a restauração inaugurada por Cristo ocorre inicialmente no seio da Igreja. É na Igreja que a ordem primitiva da sociedade, tal qual Deus havia estabelecido, tende a ser restaurada. Na Igreja, as diferenças exacerbadas entre as classes sociais, os grupos econômicos e raciais, bem como os preconceitos daí procedentes, desaparecem, pois Cristo de todos faz um único povo (Gl 3.28; Ef 2.14). É de se admirar e de se perguntar: Por que Cristo teve de transformar a água em vinho? Por que Jesus escolheu uma festa, um contexto social, para realizar o Seu 1º milagre e começar o Seu ministério? Seja numa festa ou na igreja, eis a oportunidade para a manifestação da glória de Deus e com ela, a bênção oriunda desta doce presença. Os milagres realizados por Jesus, do ponto de  vista bíblico-teológico, tem as mesmas finalidades: abençoar a vida e glorificar a Deus. Naquele momento, a maior necessidade reinante a ser provida era a transformação da água em vinho. Jesus não só valorizou os nubentes, bem como todos que estavam na festa. Mas do que o milagre em si, como revelação do agente, é a certeza da presença do Senhor conosco em qualquer situação. Rev. Mario Ramos