JESUS PROMETE OUTRO CONSOLADOR

Nº 301 – BOLETIM DOMINICAL- 30 DE NOVEMBRO DE 2014

JESUS PROMETE OUTRO CONSOLADOR – João 14: 16-31

A doutrina do Deus Espírito Santo, é recorrente no ministério do Senhor Jesus. A terceira Pessoa da Trindade – o Espírito Santo, fora apresentada por Jesus de forma abundante. Razão porque os Judeus  se revoltavam por não aceitarem o fato de sendo Jesus judeu, ensinar algo diferente do monoteismo crido e confessado em Israel. Os Judeus, jamais aceitaram e entenderam a Tri-Unidade. Temos aqui o discurso íntimo de Jesus que pretende consolar os seus discípulos. Jesus está dando a conhecer  sobre a Sua separação destes. Aos desalentos corações dos seus amigos, moídos pela dor que viria com a sua morte, ressurreição e ascenção ao céu. Por isso, Jesus faz esta declaração profundamente consoladora: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro consolador” (v.16). Cessado o período da encarnação de Cristo, Ele voltaria para o Pai; estaria, entretanto, sempre presente com os seus discípulos na pessoa do Espírito Santo: “Não vos deixarei órfãos” (v.18). Esta pessoa que estaria representando a Jesus nesta fase da nova dispensação é o Espírito da verdade (v.17) Ele habitaria apenas nos corações convertidos e regenerados e não no mundo. A palavra mundo refere-se aos incrédulos. O Espírito Santo, estivera ativo  ao tempo do A. T..  Porém, a Sua habitação nas vidas dos crentes depois do Pentecostes é diferente porque: 1) é permanente e 2) é privilégio de todo  verdadeiros crentes. Os judeus se sentiram desprivilegiados e ao mesmo tempo a partida de Jesus (morte) deve-se a eles diretamente (v.19). Jesus declara mais contundente a Sua presença definitiva aos seus discípulos (v.20). “Naquele dia vós conhecereis que eu estou em meu Pai e vós em mim, e eu em vós”. Jesus afirma que quem O ama, será amado por Deus (v. 21). Outra verdade preciosa e consoladora a Seus discípulos e a nós – ser templo do Espírito Santo (v.23).  Percebe-se a Trindade já anunciada por Jesus em germe neste verso “viremos” e “faremos” nele morada. Isto contrariou muito não só os judeus, mas tambem os eletistas gnósticos. Por fim, Jesus fala da missão precípua do Espírito Santo na vida dos crentes – a pregação do Evangelho com o testemunho de Jesus (vs. 26-27).  O Espírito Santo faz tudo isso e muito mais na vida dos crentes. É preciso crer e receber!  Rev. Mario Ramos