JESUS, O BOM PASTOR

Nº 291 – BOLETIM DOMINICAL- 21 DE SETEMBRO DE 2014

JESUS, O BOM PASTOR – João 10: 1-21

O povo, ao qual Jesus falava, estava muito identificado com a vida pastoril. As cenas que envolviam as atividades de um pastor eram bem conhecidas. Nas vilas havia currais comunitários, onde principalmente nas estações frias do ano, os pastores abrigavam os seus rebanhos todos juntos durante a noite. Um porteiro ficava responsável pelas chaves e só abria a porta para um verdadeiro pastor. Nas épocas mais quentes os rebanhos pernoitavam nos campos, em apriscos, que eram áreas cercadas por um muro de pedra ou por cerca viva de espinheiros. Neste caso não havia propriamente uma porta, mas uma estrada estreita onde o pastor ficava vigiando. O pastor era a porta. Nenhuma ovelha saía; nem o predador podia entrar, sem passar antes por ele. Percebe-se que Jesus lembrou ainda da figura do “bom pastor”, aquele que ama as ovelhas; e a do “mercenário”, que cuida delas apenas pensando no lucro material, se aquela ovelha podia lhe render. Jesus identificou-se com o BOM PASTOR, aquele que dá a sua vida para salvar as ovelhas. Percebe-se que os (vss. 1-2) fornecem dados para identificação do ladrão e do salteador. Ao contrário nos (vss. 3-4) declaram o relacionamento íntimo que existe entre o pastor e as suas ovelhas. Percebe-se ainda que Jesus sendo o  Bom Pastor, tem marcas distintivas do bom Pastor, por que este dá a sua vida pelas suas ovelhas (v.11); Ele conhece as suas ovelhas (v.14); Ele fala de outras ovelhas a serem reunidas a Ele (v.16). Acrescenta Jesus: “Por isso o Pai me ama, porque eu dou a minha vida para a reassumir. Ninguém a tira de mim; pelo contrário, eu espontaneamente a dou”. (vss17,18). Razão por que se cumpriu em Jesus o propósito de Deus quando Ele foi morto pelos ímpios da maneira mais cruel e perversa possível. Entretanto, estes não poderiam matar o Criador da vida, a menos que Ele o permitisse. A morte de Cristo não foi um acidente. Era preciso ir à cruz e morrer. Ele foi e morreu por mim e por você. Doou a sua vida pelas suas ovelhas. O preço do resgate foi alto para Deus. O justo morreu pelo pecador. A Justiça de Deus foi plenamente satisfeita. Desta morte, decorre o veredito judicial divino quanto a nossa justificação (Rm. 5). Você já se apropriou da vida eterna que lhe foi doada pelo Bom Pastor?          Rev. Mario Ramos