JESUS E A SUA SUFICIÊNCIA

Nº 278 – BOLETIM DOMINICAL- 15  DE JUNHO DE 2014

JESUS E A SUA SUFICIÊNCIA – João 6: 1-15

Eis aqui uma verdadeira Rede de Ação Social, proveniente da ação do Senhor Jesus em benefício dos homens, mulheres e crianças famintas.

Persebe-se a multiplicação dos pões e dos peixes, resultado de um milagre que Jesus realizou, diante de uma grande multidão. Movida pelos martavilhos sinais que Jesus fazia, uma multidão O seguia, levando nos braços os seus doentes e no coração a esperança de cura. Jesus, compadecido, “curou os seus enfermos”, e alimentou os famintos numa demonstração de divina compaixão e graça. Trata-se de um aplicativo Messisânico – a soberania de Jesus como Deus, sobreposto às limitações humanas. O poder de Jesus transcende à nossa humana compreensão! Persebe-se cinco pães e dois peixinhos, que bem representam a escassêz humana mas, que que foram suficientes, nas mãos do Senhor, para alimentar a multidão. Este milagre traz um grande conforto para todos nós, limitadas e impotentes criaturas: o nosso Deus é o Deus de toda suficiência. Ele pode suprir ainda hoje, todas as nossas carências. É preciso, entretanto, que coloquemos em suas mãos aquilo que temos, por pouco que  seja, conscientes da nossa fraqueza e certos da sua perene e grande misericórdia. Persebe-se que o discípulo André, se sentiu desaminado com os cinco pães e dois peixinhos para tanta gente. Quantas vezes tem sido assim em nossa casa; no fim de um mês; diante de um desafio maior. A nossa reação por vezes não é diferente também. Somos tão limitados! A nossa visão de Jesus suficiente é curta! Pequena a nossa fé! Isso acontece quando omitimos o Dízimo do Senhor, porque não confiamos no milagre dos 10% consagrados, que farão multiplicar os 90% ao nosso benefício. Persebe-se que é uma forma de rejeitarmos qualquer interpretação dos milagres de Jesus, ao negarmos ou mesmo esvaziarmos o elemento sobrenatural em nossa convivência, preferindo apenas, uma fé ré-ativa ao invés de uma fé pró-ativa. Lembremo-nos de que no Antigo Testamento, o mesmo Deus, em Sua ação suficiente, aumentou a farinha da viúva de Serepta com Elias, o azeite da viúva pobre, e com vinte pães de cevada alimentou cem homens. Confiemos hoje, nas marcas Messiânicas do nosso Mestre Jesus. Rev. Mario Ramos