IGREJA OU GRUPOS RELIGIOSOS

Nº 227 –  BOLETIM DOMINICAL – 02 DE FEVEREIRO 2020

IGREJA OU GRUPOS RELIGIOSOSI Pedro 2: 15-22

A Epifania do Senhor é a revelação máxima do ser de Deus imanente no ser de Cristo. A Igreja de Jesus Cristo, o Seu Corpo, reflete essa Excelsa Glória, pela presença e atuação do Deus Espírito Santo habitando nos crentes (Ef. 1:3-14). Aliás, a Igreja de Cristo é a Única agência do Reino de Deus na terra. Este Reino a “basiléia” tem Seu governo sempiterno. E tem o Seu Único Vigário, o Espírito Santo. A igreja é sim, uma Instituição divina-humana. Tem a sublimidade do Sagrado, e as fragilidades do secular. A Igreja é um Organismo, e não apenas uma organização. A Igreja é o Corpo místico de Cristo, tanto na comunhão, quanto na dispersão. Ela se reune para adorar a Deus, e se dispersa para servi-Lo, bem como ao próximo. Neste sentido, sua “política”, tem como essência o ministério diaconal – serviço – missão sacrificial trerrena de natureza exponencial celeste. Todo o esforço, ainda que missionário e evangelístico, que não tenha a igreja como base e a Verdade por credencial, não tem duração permanente. Reduz-se a movimento, torna-se o “império econômico-religioso-político”, ou fossiliza-se num monumento sócio-financeiro. Nasce com um lider carismático, homem de mídia, nele esgota e nele morre, A história medieval confirma tal fato; desde o Séc, XVIII na Europa, na America e no Ocidente em geral, vês-se  o fato. Aqui no Brasil, este receituário mais antigo já foi posto em marcha. O Apóstolo Pedro está nos advertindo quanto à tática dos falsos mestres e falsos ensinos. Estejamos atentos! Eles distorcem a verdade de Deus, abandonam o reto caminho, menosprezam qualquer governo. São atrevidos, arrogantes e presunçosos. Não temem difamar as autoridades superiores. No Brasil, as Redes Sociais, dão voz e vez, às escondidas, aos tais insidiosos e rebeldes. E mais: são aéticos (vs. 18). Prometendo liberdade com a intenção manisfesta da libertinagem. E praticam o pior tipo de idolatria: A idolatria das idéias próprias. Uma verdadeira KATALALIA ou seja, distorção verbal e todo o vício de linguagem com os seguintes sinais: 1) Como Balaão: O “profeta” que quis agradar e ser agradado – receber presentes do sistema a que representava. Hoje,(Concessão de TV, Rádio, Isenção, sonegação e favor do Estado, Etc.) Adoradores de bezerro de ouro! (Nm. 25:1-3 e 31:16); 2) São Vazios do Espírito: Como fontes sem água ou como névoas secas. Estes são os que formam grupos religiosos separatistas; 3) Suas palavras são eruditas e eloquentes: Apelam sempre para a psiquê e as emoções. Provocam arrepios que eche a cabeça e deixa o pobre coração vazio – a Katalalia. É preciso ter discernimento (vs.18); Alguns crentes tradicionais e alunos de Escola Dominical têm-se deixado enganar pelo fato de aparência religiosa, compartilham e alguns outros até os segue! Bem ao contrário dos grupos religiosos, a Igreja de Cristo é indivisível. Células que se despredem do Corpo de Cristo, ainda que vivas, não são igreja. Pode até apresentar resquícios de cristianismo. Mas, o ministério é do “fulano ou beltrano”. Com amor por eles, e com zelo por vós!     Rev. Mario