IGREJA E SUA VIDA COMUNITÁRIA

Nº 48 – BOLETIM DOMINICAL- 03 DE ABRIL DE 2016

 IGREJA E SUA VIDA COMUNITÁRIA – Atos 2: 37- 47

Como viviam os cristãos do 1º Século? O estilo de vida simples dos cristãos do I Séc. impactou o império Romano. Eram simples, mas prudentes. Prudentes e corajosos. Corajosos e fervorosos. Fervorosos e consciêntes de seu estado. A sua coragem em face das perseguições, do Coliseu, das feras, dos gladiadores, das fogueiras, que ao longo dos Séculos moveu corações e mentes. “O sangue dos mártires, tornou-se em sementes de fé”. Conta-se que um dos Césares, ao ver os cristãos morrerem cantando e abraçados, exclamou: “ Vede como se amam estes cristãos!” Será que ele diria o mesmo de nós hoje? A vida comunitária da Igreja na era apostólica e na patrística, que é o período dos pais da igreja, foi marcado pelo amor, pela simplicidade, pela contentamento, pela fé, pelo zelo quanto à pureza moral, e pela esperança na volta iminente de nosso Senhor Jesus Cristo. Quem melhor escreve este estilo de vida é o médico Lucas, nos Atos dos Apóstolos, particularmente nos textos destacados à vida e a organização eclesial daqueles dias, quanto aos ofociais da Igreja. O nível social dos cristãos era modesto: um grande número de pessoas pobres, gente simples, alguns pescadores; ativistas políticos, como os zelotes; funcionários burocratas, como Mateus; fical de renda como Zaqueu, homem próspero, artesãos; como a Lídia, Priscila e Áquila; políticos, como Marcus Públio e alguns da casa dos Césares, como falou Paulo. Por  toda parte havia uma coisa que distinguia um cristão dos seus vizinhos pagãos: a fé em Jesus Cristo. Eles se tratavam por irmãos em Cristo e realmente agiam como irmãos. Cuidavam com carinho dos órfãos, das viúvas dos doentes e dos desamparados. Dentro da igreja todas as distinções foram abolidas. Escravos e senhores foram nivelados. Todos queriam ser chamados filhos de Deus, ovelhas de Jesus e irmãos uns dos outros. É assim que a Igreja deve ser conhecida hoje. Viver como viveram nossos irmãos na era dos Apóstolos, atualizando conceitos e usufruindo de todos os benefícios da moderna tecnologia e da ciência. Sem perder de vista a ortodoxia e a piedade, desenvolvendo um estilo de vida simples.               Rev. Mario Ramos