GRATIDÃO A DEUS PELA PÁTRIA

Nº 173  BOLETIM DOMINICAL- 11 DE NOVEMBRO DE 2018

GRATIDÃO A DEUS PELA PÁTRIA –  I Samuel 8: 1-22

Diz o poeta: “ama com fé e orgulho a Terra em que nasceste.” A Pátria não é apenas o país onde nascemos ou nosso torrão natal, ela é a terra dos nossos pais, o nosso lugar de origem, o nosso berço. É uma mãe gentil. Uma aquarela de várias cores e vários tons, iclusive o amarelo e o vermelho. A Pátria não tem donos e sim, filhos. Tal como a mãe, a Pátria não tem preferência por filhos. “…dos filhos deste solo és mãe gentil…”. Enceja-nos  a oportunidade de meditar sobre o exercício consciente e responsável da cidadania. O Brasil, saiu das Urnas, polarizado, dividido e tomado de sentimento faccioso (Tg.3:14). Dois candidatos com alto índice de rejeição. Entretanto, numa democracia não existe vencedores e vencidos. Ainda que o eleito, tenha obitido apenas 32% dos votos, ou 1/3, ainda assim, os  2/3 ou os 90 milhões que não votaram, precisam reconhecer a legitimidade do pleito e da legalidade dos votos válidos conforme a regra eleitoral. Devemos, portanto, agradecer a Deus pela eleição do candidato Jair Bolsonaro e demais representantes exitosos nas urnas. Temos agora, não mais um candidato e sim, o nosso Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro. A legitimidade conferida pelo povo nas urnas e acima de tudo, conferido por Deus é motivo de nosso reconhecimento, respeito e obediência ( Rm. 13: 1-14). Bem como de nossas orações por eles e pela nossa Pátria ( I Tm. 2:1-3). O Estado laico é a nação politicamente organizada. Refere-se ao conjunto dos poderes constituídos de uma nação. Na Bíblia, e na compreensão dos Reformados Séc XVI, o governo é estabelecido por Deus, como seus ministros, para servir a nação e via de consequencia ao povo. Entendemos que os governantes a níveis municipal, estadual e federal deveriam servir à população e fazer retornar em bens e serviços os impostos recolhidos. A Bíblia diz, “Daí a Cesar o que é de Cesar; e a Deus o que é de Deus”. Sabemos da sonegação nos dois campos. Não somente no de Cesar, mas também no de Deus. A fidelidade é o caminho para a prosperidade em tudo. Somos gratos a Deus pela nossa Pátria que nos viu nascer, nosso Brasil, grande , rico em recursos naturais, generoso, berço amigo e solidário, mas que tem sido usado e abusado não apenas pelos governos, mas tambem pelo povo. Chegamos a pensar tristemente “que o Brasil cresce de noite, enquanto os brasileiros dormem”. Obrigado, Senhor! Rv. Mario