GRATIDÃO A DEUS PELA IGREJA

Nº 174  BOLETIM DOMINICAL- 18 DE NOVEMBRO DE 2018

GRATIDÃO A DEUS PELA IGREJA – Ef. 4:7-16

A Igreja é uma instituição divino-humana. Ela tem a sua origem, vida e sustento no Deus-TriUno. Porém, os seus filhos são os mordomos e responsáveis por sua Missão terrena. Somos Igreja, família de Deus, unidos uns aos outros pela mesma Profissão de Fé e pela mesma Esperança da vida eterna em Cristo Jesus. Igreja não é uma organização, e sim, um organismo vivo; Igreja não é um edificio de pedra, é uma casa espiritual; Igreja não é templo, mas são templos do Espírito Santo que se reúnem no mesmo lugar; Igreja não é uma hierarquia, “chefiada por Coronezinhos” de Deus. Igreja é a expressão do exercício livre e consciente do Sacerdócio Universal do Cristão; Igreja não é uma denominação, é a comunhão dos remidos do Senhor. A Igreja não é minha, nem sua, nem nossa, a Igreja é de Cristo. Não há muitas Igrejas, há uma só Igreja, a de Cristo. Ainda que se fale sobre a Catolicidade dessa Igreja; da sua apostolicidade; da sua Universalidade;da sua Tipologia e ainda do seu palpel Local no Corpo de Cristo. Assim reza a CFW, XXV, Inc, I: “ A Igreja Católica ou Universal, que é invisível, consta do número total dos eleitos que foram, dos que agora são, e dos que ainda serão reunidos em um só Corpo sob Cristo, seu cabeça; ela é a esposa, o corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todas as coisas.” A administração de nossa amada IPB não é política e sim, doutrinária. Portanto, quem está em Cristo e no Evangelho, é membro da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo. O fato da Igreja de Cristo se expressar através da comunhão, do amor, da adoração, do serviço ao próximo e de atividade burocrática em Concílios, não a reduz a uma Organização e muito menos, fragmenta-se ao “bispado”. É importante ser leal à sua denominação, à sua Igreja Local, ao seu Pastor e acima de tudo ao Senhor da Igreja, Jesus Cristo. Em colóquios de Gratidão a Deus pela Igreja, Diz Calvino: “Da mesma maneira que estamos obrigados a crer à Igreja, invisível para nós e conhecida apenas de Deus, assim também se nos manda que honremos esta igreja visível e que nos mantenhamos na sua comunhão”. Sejamos gratos a Deus pela Igreja que nos viu nascer, na qual crescemos, passamos a nossa adolescência, mocidade, maturidade, e onde exercemos a nossa vocação. Louvado seja Deus por essa dimensão pública da Igreja. Obrigado, Senhor! Rev. Mario

Rv. Mario

 

.Rev. Mario Ramos