GRATIDÃO A DEUS PELA FAMÍLIA

Nº 175  BOLETIM DOMINICAL- 25 DE NOVEMBRO DE 2018

GRATIDÃO A DEUS PELA FAMÍLIA – Ef. 5:22 a 6:1-4

O Profeta Elizeu hoje, quer saber: “…Vai tudo bem contigo, com teu marido e com o menino?” Ela respondeu: “Tudo bem”? (2º Rs. 4:26). Neste contexto e no plano familiar, há clamores de morte, aqui e ali: “Morte na panela, ó homem de Deus!” ( 2º Rs. 4:40). O seu lar tem sido de alegria, paz e amor?  Um ciclo abençoado de virtudes e prosperidade? Ou, tem sido um só chororô, mar de lamentação e desilusão? É tempo de compaixão. É preciso olhar a família pela lente da fraternidade. Família, de origem latim, “Famulus” e “Famili”, no plural, significa, grupo doméstico, escravo doméstico. Para melhor conhecer a origem da família, natureza e sua missão é necessário entender o propósito divino. O historiador, Fustel de Coullanges, em Cidade Antiga,  1870, muito nos oferece a compreensão da família primeva, da religão, propriedade e do direito civil. “Eis porque deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e se unirá à sua mulher, e se tornarão os dois uma só carne” (v.31). O casamento é um mistério. Dizia Metastasio:” Enquanto se celebra o casamento aqui na terra, os laços do matrimônio se formam no céu.” É preciso deixar, para então se unir, a fim de tornarem-se os dois uma só carne. Muitos casais não se tornam uma só, porque não souberam ler, entender e obedecer a Palavra de Deus. Defeitos: examinando os seus, cada um aprende a perdoar os dos outros. É fundamental a Gratidão a Deus pela Família. Há muitos lares felizes, abençoados, ambientes de paz, de amor, e de compreensão. Há pais amorosos, há filhos dedicados, generosos e preciosos diante de Deus. É possível com amor, com a oração e com fé em Jesus, superar  as diferenças, perdoar as indiferenças e a gir com mais amor. Deus quer, Deus pode e Deus vai abençoar a sua família. Se voce tem dificuldade com os seus filhos, entregue-os ao Senhor. Seja amigo. Ore por eles. Ofereça-se ao diálogo sem as cobranças. Paulo traça o perfil de um lar cristão ideal, onde a esposa é comparada à Igreja e o esposo a Cristo. Existe uma sujeição recíproca em amor, e ambos estão sujeitos a Cristo. No lar cristão ideal, quase perfeito, os filhos odebecem e honram a seus pais; e os pais, por sua vez, respeitam os seus filhos e não lhes provocam a ira. Creia, é possível existir um lar no qual todos somos gratos a Deus e a valorizar a família.  Na família, o dever sempre está acima de tudo. Sua família vai bem? Louve e agradeça! N.C 62 –     Rev. Mario

Rv. Mario

 

.Rev. Mario Ramos