GRATIDÃO A DEUS PELA BÍBLIA

Nº 177  BOLETIM DOMINICAL- 09 DE DEZEMBRO DE 2018

GRATIDÃO A DEUS PELA BÍBLIA – Sl. 119: 9-18,105

Comemoramos hoje o Dia da Bíblia. Cabe-nos, tambem, a reflexão sobre a doutrina da Inerrância das Escrituras Sagradas, bemo como, do uso do celular no Culto. Karl Barth, o maior teologo deste Século disse: “O cristianismo sempre foi e só foi uma religião vital enquanto não se sentiu envergonhado de ser verdadeira e seriamente a religião baseada num livro.” Milhões de pessoas estão hoje buscando uma voz de autoridade que mereça confiança. William Lyon Phelps, amado professor nos E.U.A, que fora Presidente da Universidade de Yale, declarou: “Creio firmemente na educação universatária, tanto para homens como para mulheres; mas tambem creio que o conhecimento da bíblia sem um curso universitário tem meior valor do que um curso universitário sem a Bíblia.” Lembremo-nos do simples versinhos das criancinhas:” Sei que Cristo me quer bem, pois a Bíblia assim o diz.” Nenhuma outra história é tão maravilhosa; nenhum outro livro é tão importante para a humanidade. A C.F.W. dedica o Capítulo I, as Escrituras Sagradas. Nós presbiterianos no Brasil e pelo mundo afora, defendemos o princípio da Bíblia como nossa única regra infalível de fé e de prática. É na Bíblia que achamos as respostas às perguntas fundamentais da vida: De onde vim? Por que estou aqui? Qual o propósito da minha existência? O que me acontecerá após a morte? Onde passarei a eternidade? Quanto a inerrância da Bíblia, na Declaração de Chicago de 1978, diz-se no aspecto afirmativo” A essência da inerrância é a crença de que a Bíblia é a Palavra de Deus e de que, quando Deus fala, Ele fala a verdade…” Para nós a Bíblia é infalível, uma declaração de fé ainda mais forte do que  inerrância. Nós amamos a Bíblia porque ela nos fala de Deus, são as Palavras de orientação do Pai para a família da fé, inspirada pelo Espírito Santo. A Bíblia é um “grande berço, cujo nenem é Cristo”, disse Martinho Lutero. João Calvino, o Reformador de Genebra, adotou o critério cristológico e cristocêntrico das Escrituras. Quanto ao uso do celular no Culto. Conviver com a tecnologia do nosso tempo tem sido algo inevitável. Ela está em todos os lugares. O multiuso da internet é quase um milagre.  A questão é quem controla quem. Será que nós estamos controlando ou sendo controlados, pelo smartphones e ou  tablets no culto? E a Bíblia, nosso símbolo de fé e de testemunho? Sejamos gratos a Deus pela Bíblia, sua Palavra em nós!    Rev. Mario

 

Rev. Mario Ramos