ENVIA-ME A MIM!

BOLETIM DOMINICAL- 08 DE SETEMBRO DE 2013

ENVIA-ME A MIM! Isaías 6:1-13

A visão missionária e o ardor evangelístico são as duas evidências maiores de uma conversão genuína. Somente vidas transformadas têm a autoridade necessária para serem veículos autênticos para transformar outras vidas. O texto projeta a cena do chamado profético do jovem Isaías. O Pr. Ary, em sua mensagem argumentou que o chamado de Isaías se constituiu de uma tríplice visão: A visão de Deus, a visão dele próprio e a visão do povo. É uma experiência, tecnicamente chamada de incubação. O profeta está no templo. A narrativa renova em cada um de nós o chamado e a visão de dentro para fora ou do templo para o mundo. Era um tempo de crise. O rei de Israel havia morrido, o trono estava vazio na visão do povo, mas não na visão do profeta (6:1-3). Quando tudo parece perdido, é bom lembrar que o Senhor está no trono. Ele reina sobre tudo e sobre todos. A tudo governa, dirige e sustenta os seus eleitos. Visão e chamado, são realidades complementares na vida do profeta de Deus: 1) A Visão Divina –  A visão do Eterno Deus foi de entronização, Deus é o Rei de toda a terra e não somente de Israel. A terra está cheia da majestade de sua glória. A corte celestial o adora, os serafins cantam “kadosh, Kadosh, kadosh –três vezes santo, um atributo da trindade em sua plenitude, na raiz do chamado à missão; 2) A Visão Pessoal – ao confrontar a sua pecaminosidade com a santidade de Deus ele se sente ameaçado. “Estou perdido!” (6.5). O profeta sente o seu pecado, confessa-o, recebe a purificação pela queima dos seus lábios com uma brasa viva, tirada do altar de Deus. Só assim, ele ouviu a voz de Deus e teve a exata consciência de sua missão; e 3) A Visão do Seu Povo – (6.8), Deus no seu trono é retratado como um Rei presidindo o seu Conselho de Missões Mundiais “…quem há de ir por nós? ”Disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim.” “…Vai, e dize a este povo…”(6.9). Na visão do povo, o profeta recebeu a sua missão. O chamado de Deus foi uma santa convocação, dirigida a todos os adoradores da terra e do céu. Muitos ouvem, mas não respondem. Outros respondem animados. Cresce o número de crentes de todas as idades, e em especial entre os jovens, que respondem ao apelo missionário e evangelístico. Rev. Mario Ramos