CRESCIMENTO INTEGRAL E INTEGRADO DA IGREJA

Nº  102  BOLETIM DOMINICAL- 04 DE JUNHO DE 2017

CRESCIMENTO INTEGRAL E INTEGRADO DA IGREJA – 2 Pe. 3:14-18

“Antes crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno.” (v.18). Numa reunião informal com os Presbíteros da Igreja Presbiteriana do Cajú, o Presb. Ismael, na sua lúcida abordabem, apontou para a Escola B. Dminical, realizada com propósitos, como sendo a base fundamental para projetar uma Igreja saudável, equilibrada e pujante. De fato, está na Bíblia, o Manual Perfeito, para plantar e fazer crescer uma igreja. O texto acima confirma: “Antes crescei na graça e no conhecimento…” Crescimento é sinal de vida e de progresso. Crescer “em tudo” naquele que é o Cabeça, Cristo. Crescer em número. Crescer em qualidade. Crescer na graça. Crescer no conhecimento. E crescer na capacidade de amar e de servir. Isto é crescimento integral e integrado da Igreja. Crescimento desordenado é prejudicial ao organismo. O Médico amado, Dr. Ismael, sabe disso. Crescer na graça e no conhecimento. Crescimento harmonioso, sólido e seguro. A Igreja quer e precisa crescer. Está disposta a investir neste crescimento, a pagar o preço. Mas ela não quer e nem pode perder a sua identidade, ser descaracterizada, ainda que isso venha significar crescimento numérico. Pode ser apenas inchação, sem permanência e aparente. Assim o Apóstolo Pedro, está reafirmando os seus ensinamentos e os de seu colega de apostolado, Paulo.  Crescer na graça e no conhecimento, são dois aspéctos básicos do crescimento integral. A graça é uma dimensão maravilhosa da teologia, de riqueza profunda e insondável. A graça de Deus é a razão da nossa vida. Uma pessoa “cheia da graça ou cheia de Deus”! Já o conhecimento é uma dimensão diferente. Conhecer Deus, o Pai, conhecer nosso Salvador e Senhor Jesus Cristo, conhecer o Espírito Santo, é algo profundo e, igualmente maravilhoso. Quem conhece Cristo, conhece o Messias, o Ungido de Deus. Quem o conhece e o recebe como Senhor, é servo, é serva. Não tem vontade própria. A sua vontade é fazer a vontade do seu Senhor. Que Deus muito nos abençoe e ilumine as nossas mentes para compreendermos as verdades de Deus. Vamos crescer? Ide…Rev. Mario