CRESCENDO EM DEUS

BOLETIM DOMINICAL – 23 DE SETEMBRO 2012

CRESCENDO EM DEUS – ( 2 Pe. 3: 14-18)

O nosso calendário litúrgico, aponta o dia 20 de Setembro como sendo o Dia da Escola Dominical. Foi na Inglaterra em 1780, que o jornalista Robert Reikes, fundou a Escola Dominical. A situação moral e espiritual do país era preocupante. Reikes observou que entre as causas dos crimes e bebedices desenfreada estava à ignorância. As crianças trabalhavam durante a semana e, aos domingos, ficavam nas ruas. Raikes teve a atitude de iniciar a Escola com a educação secular e religiosa tendo a Bíblia como livro-texto. No Brasil, a Escola Dominical, nasceu em Petrópolis-RJ, em 19 de Agosto de 1855, com Robert Kalley. A base desta Escola sempre foi o conhecimento associado a mediante a Palavra de Deus. Falar sobre a fé é falar sobre algo sobrenatural que não podemos entender pelas manifestações naturais. Essa força poderosa de Deus é atuante no mundo por meio de sua Palavra. A Bíblia diz: “E, assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo” (Rm. 10.17). É pelo conhecimento da Palavra que traduz a verdade divina que vem a conversão-regeneração. A fé que é fruto do conhecer a verdade que liberta (Jo. 8:31-36). Esta fé sobrenatural torna-se o meio pelo qual testemunhamos a ação de Deus. A Bíblia define a fé nos termos de ” (Hb 11.1). As palavras “certezas” e “convicção”, no contexto da fé cristã, não deixam base para dúvida. Existem alguns tipos de fé: Fé natural; Fé salvadora; Fé-confiança; fé-obediência; e fé como dom espiritual. Alguns dos benefícios recebidos pela fé. A salvação.  Só podemos ser salvos pela graça mediante a fé (Ef.2 8); Os milagres. Devemos adquirir a fé que vem pelo ouvir e ouvir a Palavra de Deus. Para tanto, é preciso participar integralmente de sua igreja. Ter apetite pela leitura da Palavra .  Ter propósito na oração. Participar fielmente dos sacramentos. Não conformemos com o atual modelo de “protestantismo tupiniquim“ permissivo e tolerante que a pretexto de evangelismo é engolido pelas ondas malévolas do “rock evangélico”, roupas sensuais, uso exagerado de cosméticos, “casas noturnas para evangélicos”, “bloco de carnaval evangélicos”, imoralidades,  falta de ética, etc.;”. “Crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo…”.     Rev. Mario