COISAS DA MENTE CRISTÃ

Nº 002 – BOLETIM DOMINICAL- 15 DE FEVEREIRO DE 2015

COISAS DA MENTE CRISTÃ –  Fip. 4: 1 – 9

Em seu livro, Psicologia da Religião, o autor Merval Rosa, considera o seu Cap. X – Religião e Saúde Mental. Ao contrário de Freud que compreendia o Cristicismo em conceitos de o futuro de uma ilusão. Sabemos no entanto, que a religião pode ser consciente ou até inconsciente. Do ponto de vista de uma religião inconsciente, neste sentido podemos afirmar que tal experiência religiosa é de fato, uma espécie de ópio que conserva o indivíduo fora do contato com a realidade. Neste sentido, a religião pode ser usada como fuga das consequencias dos erros cometidos pela pessoa. A tendência em tal experiência religiosa é a de espiritualizar tudo ou numa escala maior, transferir tudo para Deus. A religião pode ser usada para dar ao indivíduo uma aparência de santidade narcisista e egoista. Por outro lado, uma experiência cristã pautada na correta compreensão da Palavra de Deus, deve contribui para a saúde mental do indivíduo. No texto acima Fip. 4:8-9, o Apóstolo Paulo apresenta elementos próprios a uma mente cristã, cuja experiência religiosa, está centralizada na pessoa de Jesus Cristo. Aliás, o próprio Paulo, foi objeto desta abençoada experiência cristã, resgatando a sua mente doentia do cativeiro. O Apóstolo Paulo sugere nos versos 8 e 9 que o homem de mente sadia é aquele que experiementa a segurança cósmica, ou seja, que o homem moderno não se sinta isolado e vendo um mundo hostil ao seu redor; A mente cristã tem uma série de motivação para a vida; que o homem aprenda em aceitar-se a si mesmo; que aprenda a desenvolver a estabilidade emocional para os tempos de crises na vida e que o homem cultive dentro da comunidade terapêutica um dos fundamentos da Igreja cristã que é a koinonia – a comunhão. Portanto, seja a paz com o próximo (4:1-4); A paz com o próprio Eu (4:5-9) e A paz com as circusntâncias (4:10-23). Seja como for, a razão de sua saúde mental precisa estar associada a uma experiência cristã consciente. O motivo de Paulo sentir-se em contentamento, alegria perene está no 4:13, “Tudo posso naquele que me fortalece”. Nossa mente caresse de tais coisas: “Tudo que é verdadeiro”, “respeitável”, “justo”, “amável”, “boa fama”, Seja essa a vossa ocupação mental.    Rev. Mario Ramos