AS SETE VISÕES

 

BOLETIM DOMINICAL – 28 DE AGOSTO DE 2011

AS SETE VISÕES – Ap. 14:1-20

Eis o Cordeiro, e com ele seus remidos, no nonte Sião. Eles têm o selo de propriedade exclusiva de Deus, trazem na fronte escrito o nome do Cordeiro. Ter a marca de Deus é o oposto o sinal da besta. Os que acompanham o Cordeiro pertencem a Deus, são leais a ele e ao Cordeiro; sentem-se seguros, amparados e protegidos; dependem de seu amor e sua graça. Estar com o Senhor, no nonte Sião, significa muito: é uma grande bênção, um privilégio, como tambem enorme responsabilidade. João viu o Cordeiro sobre o Monte Sião (v.1) Este monte existe em Jerusalém. Este monte será a sede do glorioso reinado de Cristo. Este presente capítulo sintetiza a mensagem que os cristãos deviam saber: As Sete Visões. 1) Os 144.000 triunfantes no Monte Sião (vs 1-5); 2) O Anjo proclamando o Evangelho Eterno (vs.6-7); 3) O anjo anunciando a queda de Babilônia – da Roma Papal é inevitável, o engano não pode prevalecer (v. 8); Assim clamou o anjo do Senhor: “Caiu, caiu a grande Babilônia”! Na semana passada, peregrinos de 190 países estiveram na capital espanhola participando do Dia Mundial da Juventude, que foi o ponto alto da visita do Papa. “Somos a juventude do papa”, gritava a multidão na praça Cibeles, aonde o papa chegou depois de receber as chaves da cidade do Prefeito de Madri. Cibele era uma deusa originária da Frígia. Designada como “Mãe dos Deuses” ou Deusa mãe, simbolizava a fertilidade da natureza. O seu culto iniciou-se na região da Ásia Menor e espalhou-se por diversos territórios da Grécia Antiga. 4) O julgamento dos adoradores da besta (vs.9-12); 5) A bem-aventurança dos que morrem no Senhor é certo (v.13) O céu será o lugar onde as injustiças do mundo serão desfeitas pelas glórias eternas. 6) O Filho do Homem senta-se em autoridade como Senhor da Seifa (vs. 14-16). Esta ceifa, é a conhecida CEIFA DO RABISCO, conforme lemos Lev. 19:9-10, querendo dizer sobre o resto dos crentes judeus e gentios que ficaram na terra depois da grande “colheita” a do arrebatamento. A história do mundo avança em diareção à seifa e a colheita. 7) A Consumação da Seifa é a ira de Deus (vs.17-20). Nesta visão João vê um outro anjo passar a sua foice na terra. Eis o retrato da transbordante ira de Deus, a qual aguarda aqueles que negam sua soberania e recusam sua salvação. Quanto a terrivel advertência já fora lembrado as Sete Igrejas da Ásia e agora de maneira contundente os ímpios, idólatras e pagãos: O que adorar a besta “beberá do vinho da cólera de Deus, preparado, sem mistura, no cálice da sua ira, e será atormentado com fogo e enxofre, diante dos santos anjos e na presença do Cordeiro” (v. 10). A vitória de Cristo é certa! Rev. Mario Ramos