AS BODAS DO CORDEIRO COM SUA IGREJA

– Nº 216 –  BOLETIM DOMINICAL – 20 DE OUTUBRO DE 2019

AS BODAS DO CORDEIRO COM SUA IGREJA – Apo. 19:1-16

O casamento de Cristo com a Sua Igreja é o mais esperado, abençoado e feliz de todos os eventos desde a criação do mundo. A cerimônia será logo após a destruição de Seus iminigos no conflito de Armagedom, o mais tremendo dos Séculos. Vimos que foram executados, sobre a terra , os selos, as trombetas e o derramar das sete taças da ira de Deus. Chegou a hora do Senhor findar com o governo humano e inaugurar o Seu Reino. As nações se amontinam, Satanás está  no Zênite do seu poder (Dn 9:27). Neste tempo o Anti-Cristo estará cercando Jerusalém para destruir os Judeus, que serão salvos por Cristo na sua 2ª Volta (Ez. 14). Essas forças estarão unidas em uma só causa e em um só propósito, o de  destronar o Deus Vivo e deificar o homem na terra. Porém, a Babilônia religiosa e Política (17 e 18), sofrerá a sua total ruína. Enquanto os habitantes de toda terra lamentam e pranteam a queda dessa grande prostituta (Ap.18:15-19), os Céus rompem em volume de louvor ainda maior, e quatro vezes repetido, sobre tal queda final e total da Grande Meretriz – Babilônia. O primeiro “Alelúia” (19:02) dá a abertura de uma sucessão de mais três Aleluías. A palavra significa: “Louvai ao Senhor” No Novo Testamento a palavra “Alelúia” ocorre somente neste texto. Usa-se essa palavra hebraica nos Salmos (146-150) começam e findam com a expressão “Alelúia”. É a mais sublime aclamação de culto e de adoração. Anselmo considerava-a como palavra angelical; Agostinho dizia: “A palavra “Alelúia” exprime o sentimento que abrange toda a bem-aventurança, ou estado bendito, do céu”. “Segunda vez disseram”.”Alelúia!” (19:3), O grande Coral, anuncia que Deus está julgando os ímpios da Babilônia que é o apogeu de toda corrupção que já houve debaixo do sol. Os vinte e quatro anciãos e as quatro criaturas também confirmam a adoração da vasta multião (Ap.7:1-14; 14:1-8; 18:20). Todos os seres do céu são convidados a participar na adoração, tanto grandes como pequenos (19:5). E por que? “ Pois, reina o Senhor nosso Deus, o Todo-Poderoso.” (19:6). A Igreja é representada como esposa ou noiva do Senhor Jesus por causa do amor íntimo e ligação espiritual. A noiva tem de cumprir condições:1) Ser Desposada: prometida em casamento – o noivo celestial quer ganhar o amor da alma do pecador; 2) A Noive Deve Ser Leal: a verdadeira noiva é sempre leal ao noivo, apesar de todas as forças e propostas irrecusáveis que querem desviá-la de Cristo; 3) O Crente Deve Gozar Comunhão; Não basta apenas adorar de forma mecânica; e sim, orgânica. É de coração e de alma. Existe na relação espiritual o desejo ardente de entrega, de devoção e sublime amor envolvidos. 4) A Noiva Deve Submeter-se: “o marido é o cabeça da mulher, como tambem Cristo é a cabeça da Igreja (Ef. 5:23). Sem tal obediência e amor na relação não pode haver uma comunhçao verdadeira. Ou Cristo é o Senhor de tudo ou de coisa alguma.  Entregue-se de coração e alma a Cristo! Rv.Mario

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com