ANO NOVO, QUE CAMINHO A SEGUIR?

BOLETIM DOMINICAL – 05 DE FEVEREIRO DE 2012

ANO NOVO, QUE CAMINHO A SEGUIR? Prov. 16:20 e 25

No começo do Ano Novo, temos que ganhar a estrada da vida, seguir e chegar! É preciso chegar e chegar bem! Na atual conjuntura do mundo moderno, não há mais espaço, para quem não progride – avança! Viver na inércia, nesta sociedade contemporânea que diviniza o TER ao SER, é o mesmo que morrer. O mundo não perdoa! A sociedade ignora! A família cobra, exige e critica! Enfim, de todos e por todos, temos que apresentar resultados. Este é o preço do “viver diário”. A solidariedade, a bondade e o amor, não encontram respaldo no atual sistema opressor. Somos convocados, logo no mês de Fevereiro, pelo sistema “mundano” opressor, a vários desafios, que nos são impostos, pelos simples fato de nossa existência. O nosso viver de cada dia, custa muito caro! Basta-nos por os pés do lado de fora do portão, para ter o que pagar. As responsabilidades, que nos chamam ao dever diário, são graves, sérios e comprometedores. O defender o nosso direito mais sagrado – o trabalho, é um drama permanente, pois dele, em tudo dependemos. O desafio cotidiano, pela manutenção da vida cristã, espiritualidade e relacionamento com Deus, é um tanto quanto maior – somente pela misericórdia do Senhor! Precisamos cumprir as obrigações inerentes a sobrevivência, a qualquer custo! São os pesados e inumeráveis impostos. As taxas de consumo pessoal. A matrícula e a mensalidade escolar. As longas parcelas da roupa, do carro, do plano de saúde, do cartão de crédito, do banco, o aluguel da casa, aquele financiamento a perder de vista, UFA!!! É bem assim! Contudo, é preciso seguir! A vida é administrada pelo viés de nossas decisões. São as nossas decisões tomadas boas ou ruins, que vão gerar o custo alto no dia-a-dia, a ser pago. O inadimplente, não pode existir – a menos que este seja um eterno tutelado. Porém, este não é contado, nem somado e nem multiplicado. Então, o quê fazer? Como fazer? Quando fazer? Por que fazer? Certamente, tudo tem a ver com o Caminho a seguir. Não pode ser qualquer caminho. Quem não sabe aonde vai e como vai, nunca chegará a lugar nenhum. Ou então, chegará sim, a um INDESEJÁVEL LUGAR. Diz o nosso texto acima: “Há caminho que parece direito ao homem, mas afinal são caminhos de morte” (Pv.16:25). Aqui cai por terra a empáfia humana quando diz: Eu sei o que estou fazendo Quando procede assim, o sofrimento é certo! Para seguir o caminho que nos conduz o bem, o progresso e a felicidade é preciso decidir pelo caminho de conformidade com o caminho de Cristo. “O que atenta para o ensino acha o bem, e o que confia no Senhor, esse é feliz” (Pv. 16:20). Que a nossa longa caminhada de 2012, seja com Cristo! Rev. Mário