ACONSELHAMENTO PASTORAL

Nº 44 – BOLETIM DOMINICAL- 06 DE MARÇO DE 2016

ACONSELHAMENTO PASTORAL –  Cl. 3:12-17

O Apóstolo São Paulo, no texto em epígrafe, nos remete a um Consultório Espiritual, onde toda a Igreja e a Igreja toda, viva na esfera do Aconselhamento mútuo. Em sua profundidade e abrangência, evidencia o caracter da vida cristã. Deus marca a diferente em nós; nós somos diferente em Deus. Apesar dos limites da nossa própria humanidade, temos o perfil de Deus adquirido na sacrossanta adoção em Cristo. É importante a análise de alguns verbos explícitos ou implicitos no texto: 1) REVESTI-VOS (v.12) O Apóstolo retrata o modo de vida que deve ser peculiar aos eleitos de Deus. A expressão “eleito” corresponde a verdade de que os homens não se tornam cristãos apenas por escolha e uma decisão da parte deles. O que subjaz a resposta humana a livra graça de Deus, que o conduz a entregar-se livremente à chamada divina; 2) SUPORTAVAI-VOS…PERDOAI-VOS (V.13), As disposições gêmeas de suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente são requeridas por Deus com muita intensidade. Assim como Deus em Cristo nos perdou…pedoai vós tambem. A palavra é suporte! É tipico de Paulo relembrar o sacrifício que Cristo fez de si mesmo no seu ato de expiação-salvação afim de fornecer o poder motivador para os cristãos transformarem sua amargura em amor que perdoa; 3) AMAI-VOS (v.14), A excelência do amor como a roupagem distintiva do cristão recebe lugar de destaque. É preciso amar. Como? Amando como Cristo nos amou; 4) PACIFICAI-VOS (v.15), A comunidade cristã deve viver de forma harmoniosa em união e em tolerância. Podemos ter opiniões diferentes, mas somos um em Cristo; 5) INSTRUÍ-VOS E ACONSELHAI-VOS (v. 16), A ênfase recai sobre a instrução dada pela Palavra de Cristo. Os crentes são encorajados a ensinar e a admoestar uns aos outros com bom senso, sabedoria, mansidão e discernimento espiritual; e 6) FAZEI (v.17) O empirismo e o pragmatismo da fé evangélica devem estar presente na  vida diária do cristão. Do que aprendemos e recebemos, isto devemos tudo em Cristo e para Cristo.Tudo o que somos, tudo o que temos.

Rev. Mario Ramos