A RESSURREIÇÃO DOS MORTOS

Nº 36 – BOLETIM DOMINICAL- 04 DE OUTUBRO DE 2015

A RESSURREIÇÃO DOS MORTOS – I Cor. 15:35-49

“Mas alguém dirá: como ressuscitam os mortos? E em que corpo vem? (V. 35). Cremos na ressurreição do corpo e na vida eterna. É uma matéria de fé. A nossa ressurreição será como a de Cristo. A Bíblia fala da ressurreição de pessoas que reviveram e tornaram a morrer como Lázaro, o filho da viúva de Naim, Dorcas e outros; mas Jesus ressuscitou para nunca mais morrer. É ressurreição para a vida eterna. Quem não crê na ressurreição não está salvo e é um infeliz. É o que diz a Bíblia em I Cor. 15:14, 17, 18 e 19. Assim, a ressurreição não é doutrina para ser discutida, é para ser crida e proclamada. “Mas alguém dirá: Como ressuscitam os mortos”? Ao refletir o assunto sob à luz da Palavra de Deus, percebemos que haverá a ressurreição geral e a consequente destinação específicas, vejamos: a) A ressurreição é uma das incontáveis dádivas da bondade de Deus; ela se destina a todos os que morrem, quer justos ou injustos (Mt. 5:43-45; I Co. 15:21; Ap. 20:13); b) A ressurreição dos ímpios se dará com a Volta de Cristo, na mesma hora em que os salvos em Cristo hão de ressuscitar e assim todos os mortos recobrarão seus corpos e a vida (ICo. 15:52; Dn. 12:2); c) Os ímpios ressuscitarão com os seus próprios corpos, de forma que sofrerão as consequencias do pecado não redimido por Cristo, e a alienação de Deus eternamente (II Ts. 1:8-9; Mc. 9: 47-48); d) A ressurreição dos ímpios é assegurada pelas Escrituras como expressão da soberania, da justiça e do poder de Deus (Is. 26:21;Heb.9:27; Jd. 14-15); Quanto a ressurreição dos salvos, a transformação dos vivos, e o arrebatamento da igreja, cremos como está em (I Ts. 4: 13:18; 5:1-3); Esta será a ordem do roteiro: A 2ª Volta do Senhor entre nuvens; a ressurreição dos salvos de todas as épocas; a dos ímpios; e a transformação dos que estiverem vivos; e o arrebatamento da igreja (I Ts. 4: 13-18; Tais corpos serão incorruptíveis (Rm. 8:22-23; II Co.4:13-14).Os corpos ressuscitarão em glória, incorruptíveis, não mais sujeitos às enfermidades, nem à morte. O nosso coração será glorioso, assim  como foi o de Cristo na Sua ressurreição. E assim, estaremos para sempre com o Senhor. Amém!  Rev. Mario Ramos