A REJEIÇÃO DE CRISTO

Nº 298 – BOLETIM DOMINICAL- 09 DE NOVEMBRO DE 2014

A REJEIÇÃO DE CRISTO – João 12: 37-43

Temos vistos ultimamente, que o elemento rejeição é algo a ser considerado em nossa sociedade em todas as suas faces. Na política, trabalha-se para desconstruir à imagem do candidato, afim de somar os dividendos nas pesquisas, apelando para os indices de rejeição. O Senhor Jesus, sofreu toda sorte de desgaste pessoal, quanto à sua natureza messiânica. À medida em que se aproxima do final do relato, João, como que se angustia devido a incredulidade, resistência e difamação que Jesus recebe dos seus patrícios, os judeus. Percebe-se que o profeta Isaías já havia vaticinado tal coisa:  “Quem creu em nossa pregação?” (Is. 53:1). Por isso, Deus confirmou e selou a escolha que eles fizeram: “Cegou-lhes os olhos e endureceu-lhes o coração”, (v.40 e 6:10). Diante da incredulidade de uns e a covardia de outros, João parece desolado ao escrever: “Amaram mais a glória dos homens do que a de Deus”. Percebe-se que a humanidade estar dividada em três grupos: 1) Os que creem no Senhor Jesus e O confessam; 2) os que não crêem; e 3) e os covardes. Esperemos em Deus e na Sua infinita misericórdia, que estejamos sempre no grupo dos que crêem e O confessam como nosso Senhor e Salvador pessoal. Ser cristão é um ato de fé, de coragem e de renúncia. Este é o perfil dos discípulos de Jesus naqueles dias entre os homens e as mulheres que creram em Jesus. Todos tiveram de tomar a sua posição clara ao lado de Jesus. O próprio Senhor Jesus declarou quanto esta real decisão: “Quem não é por nós, é contra nós; quem comigo não se ajunta, se espalha.”  A profecia de Isaías prediz a glória e a aparente derrota do Messias; a fé e a incredulidade do povo de  Israel de Deus segundo a carne. O cumprimento da profecia se dá tanto com o que crê, quanto com o que descrê. Percebe-se que a linguagem profética é muito forte.  A dos Apóstolos também, principalemente, na carta de Paulo aos Romanos caps. 9, 10 e 11. Mas, isso não significa de jeito nenhum que Deus tenha fechado à porta ao povo Judeu. Não. Ele alcançou também os gentios, à medida que é rejeitado pelos Judeus. É isto que se tem por declaração das Escrituras e que João, deixa-nos claro em Jo. 1: 11,12. Lutemos por Cristo e sua Igreja!    Rev. Mario Ramos