A MORDOMIA DO DÍZIMO CRISTÃO

Nº 33 – BOLETIM DOMINICAL- 13 DE SETEMBRO DE 2015

A MORDOMIA DO DÍZIMO CRISTÃO – 2ª  Cor. 9: 6-15

A maior bênção que Deus nos dá em seu Filho Jesus Cristo e usufruimos em Sua igreja é a Salvação. Se alguém desejar para si, riquezas e bens materiais, que vá estudar, se qualificar e se preparar para este fim. Antes de falarmos sobre o Dízimo é preciso termos a consciência do sentido ético do dinheiro. De igual forma, é preciso ainda o repudiar uma certa “Teologia da Prosperidade”, a qual  se propaga em alguns arrais sob a bandeira do “evangelho” pleno e de resultado. Um exemplo desta escalada de egoismo por meio da “fé” mercantilista, é o livro do autor Ivonildo Teixeira, sob o título: CHEGA! MENDIGO JAMAIS! Concordamos sobre a necessidade de  tratar sobre os princípios básicos das finanças na igreja. Até mesmo  um Seminário sobre Finanças. Que se aborde as finanças numa empresa; as finanças na família; as finanças e o testemunho pessoal; orar para que se abra portas de emprego, enfim… podemos tocar nestes temas. Outra coisa, é querer considerar um crente mendigo. Como se tivesse base biblica, para justificar o injustificável. Falar sobre Deus, o dinheiro e o homem é recorrente a teologia bíblica e aos pressupostos de nossa fé cristã presbiteriana. Vamos refletir rapidamente sobre o Dízimo. A palavra “Dízimo” vem do latim, “Decimare”, ou seja, a décima parte de alguma coisa. As primícias de tudo aquilo que vem às nossas mãos. Deus nos dar e de tuas mãos to damos. É os 10% que consagramos a Deus, enquannto nós retemos os outros 90% com a bênção do Senhor. Assim devemos considerar de plano didátigo: Se voce não recebe, nada tem a dizimar; se voce recebe salário precisa devolver os 10% do líquido recebido. Se o caso for a empresa, deverá dizimar os 10% do líquido ou seja, salvaguardar o investimento e as despesas. Mas, se voce recebe qualquer valor ou bens, deverá avaliar os 10% deste, e consagrar a Deus. Mas, se voce, nada recebe e deseja fazer a sua oferta esporádica, isso fará bem a sua consciência e dará um bom testemunho de fé, amor e gratidão a Deus. Devemos cultuar a Deus com toda a ênfase de nosso ser. O Dízimo é um imperativo bíblico! Leia Deut. 12:6,17; Mc. 12:41-44. Rev. Mario Ramos