A IGREJA E A ORAÇÃO INTERCESSÓRIA

 

BOLETIM DOMINICAL – 29 DE ABRIL DE 2012

A IGREJA E A ORAÇÃO INTERCESSÓRIA- Jo. 17: 1-15

Orar é falar com Deus. Falar com reverência, respeito e temor. Falar com a intimidade, sinceridade e confiança. Falar como um filho fala com o seu Pai terreno. Orar não é o mesmo que rezar. A oração deve ser feita de coração e expressar a nossa necessidade ou gratidão. A oração deve conter palavras simples de súplicas e não um discurso. É verdade que na Igreja, cada tipo de oração obedece, necessariamente, a sua finalidade na suplica. Se oração é de adoração e louvor; se de dedicação e consagração; se de contrição e arrependimento; se de ações de graças; se de intercessão. Neste caso, o orante, deve ter em mente na sua súplica a natureza da oração solicitada. Isto porque a liturgia é dinâmica e não repeticiosa, flexivel e mecânica. É um privilégio da igreja a faculdade de orar e de ter um Pai celestial poderoso a nos abençoar. Na oração intercessória, que o Senhor Jesus Cristo fez pelos seus eleitos no texto acima, aprendemos que: Jesus é o Nosso Único Sumo Sacerdote – aquele que intercede diante do Pai; Jesus ora por sua própria glorificação (2,5); Jesus ora pela proteção dos crentes (11); Ora pela santificação dos crentes (17); Pela glorificação definitiva dos eleitos (24) e essencialmente, uma intercessão por todos aqueles que haveriam de formar a Sua igreja (vv.6-26). Percebemos claramente, que o Senhor Jesus, orou por mim e por voce. Este gesto amoroso por parte do Senhor Jesus, torna-se evidente que Ele é o Único enviado de Deus como o Salvador pessoal de todo aquele que nEle crer (Jo. 3:15-16). Portanto, não precisamos de nenhum outro intercessor ou mediador entre nós e Deus. Pelo contrário, se alguém tem um outro intercessor que não seja o Senhor Jesus é prova evidente de que este ainda não encontrou o verdadeiro Deus (Jo. 1: 14,18 e 14:6). Aprendemos ainda que a igreja tem no contexto de sua missão evangelizadora, a função de intercessão. Interceder significa “pedir por outrem”, “rogar”; “suplicar”, “intervir a favor de outrem”. É isto que acontece quando na igreja se faz a oração de intercessão. Nós rogamos ao Senhor Jesus, o Nosso Único Intercessor, e Ele intercede por nós junto ao Pai celestial. Neste sentido Jesus realiza a sua função sacerdotal. “…tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda.” (Jo.14:16). O Apostólo Paulo, tambem nos ensina que o próprio Deus Espírito Santo, nos assiste em nossa fraqueza e intercede por nós: “Tambem o Espírito Santo, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira com gemidos inexprimíveis (Rm. 8:26). Sejamos, uma igreja de oração e de convicção no poder de Deus! Rev. Mario