A IGREJA DO 3º MILÊNIO: FORMA E CONTEÚDO

Nº 115  BOLETIM DOMINICAL- 03 DE SETEMBRO DE 2017

 A IGREJA DO 3º MILÊNIO: FORMA E CONTEÚDO – I Cor.9:16-27

Vivemos num mundo de mudanças bruscas e profundas. A humanidade jamais experimentou tantas transformações sociais, políticas, econômicas e religiosas na virada deste Século. Nos últimos 30 a 40 anos, se você fizer uma retrospectiva surpreenderá como novas estruturas surgiram e se desenvolveram. A Igreja do Senhor Jesus, por partidarismo, fraqueza espiritual e empobrecimento teológico, se acha tristemente, a reboque, quando deveria estar por cabeça, ditando normas de conduta a sociedade. O fato de sermos o País mais religioso do planeta e ao mesmo tempo, um dos mais corruptos, é algo gravíssimo! Diante desta situação inconteste, o que dizer da igreja? A começar por nós mesmos em que pese 158 anos de história e credibilidade. Temos sido uma comunidade adaptada ao nosso contexto histórico e relevante as reais necessidades das pessoas? Se este é o plano de Deus em Jesus Cristo, e a missão mais premente de Sua igreja, como sermos eficientes na execução deste plano? Precisamos nos ater alguns preceitos bíblicos que parecem esquecidos: 1) As Escrituras expõem os princípios que são a essência da Igreja de Cristo: Veja o discurso de Pedro em Atos 2:14-36, você perceberá os elementos centrais da fé cristã e, baseada nestas verdades, a igreja é enviada a proclamar a Jesus, fazer discípulos para Ele e ensiná-los (Mt.28:18-20), e a viver em comunhão, verdade e amor. Estes princípios são os absolutos da nossa vida, e dão as diretrizes fundamentais para a vida da Igreja e desta, a sociedade; 2) As Escrituras demonstram que a Igreja do I Séc. procurou viver estes princípios sob diversas formas culturais: Os discípulos conheciam bem a essência da fé, e desejavam, transmitir a todos. Razão por que você encontra os discípulos pregando tanto no templo como de casa em casa (At.5:42). Em Filipos, Paulo dirige uma reunião à margem de um rio (At.16:11-15) e, em Atenas fala na sinagoga, na praça e no Areópago, fórum de discussões filosóficas daquela cidade (At. 17:17,19). É de clareza solar, que os princípios bíblicos que traduzem a essência da fé cristã, são absolutos e que daí derivam a forma e o conteúdo da Igreja de Jesus Cristo, em todas as épocas. Que o Espírito Santo nos dê a sabedoria para vivermos e apresentarmos o Evangelho eterno de maneira contextualizada e relevante ao homem moderno, empregando as formas culturais dignos à Fé.     Rev. Mario