A EXPIAÇÃO É LIMITADA

Nº  96  BOLETIM DOMINICAL- 23 DE ABRIL DE  2017

A EXPIAÇÃO É LIMITADA –  Tito: 3:1-11; Ef. 1:3-15

Continuamos a considerar a Páscoa e suas consequências advindas do DEVER-SER, do Cristo Crucificado e Ressurreto. Deixemos de lado, nossas paixões humanas, que ao nos enganar, nos torna mais justos do que o Próprio Deus. Ao invés disso, nos arvoremos da Santa Palavra, das profecias e dos ensinos de Jesus e de seus discípulos. Vamos concordar que há no sangue de Jesus PODER para EXPIAR todos os pecados, remir e redimir a TODOS. Podemos imaginar que voce já esteja na defesa ao citar:”Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16). Que declaração maravilhosa com efeitos eternos aos pecadores. Vamos combinar que de fato o amor de Deus em Cristo é SUFICIENTE para abranger o mundo inteiro. Vemos, porém, que este amor demostrado na cruz, na pessoa de Jesus, o nosso substituto ali no Gólgota, tem se revelado em toda a história humana, apenas, EFICIENTE para alguns que nEle crê. Um pouco de teologia bíblica sobre este parecer, pode aclarar nossas mentes. Na Instituição da Páscoa em Éxodo 12: 1-8, ainda no Egito, sociedade pagã, adoradores de deuses pagãos, apenas e tão somente, foram salvos do anjo da morte e de sua maldição, aquelas famílias que obedeceram a ordem divina e tiveram o Cordeiro Pascal por sua proteção, libertação e vida. Todos os demais lares que ignoraram o plano de Deus, pereceram com seus primogênitos, incuindo a criação. Gostariamos de que voce lembrasse ainda, daquele evento anterior, o juízo divino pelo dilúvio universal, com manifesta mão poderosa de Deus em salvar como em condenar. Ainda, o juízo parcial ocorrido em Sodoma e Gomorra. Sabemos que os fatos e narrativas projetam a figura messiânica (salvadora-libertadora) de clareza solar. A visão do homem na antropologia teológica protestante no mundo pós-modernidade não pode em hipóteses alguma ser diferente disto: A humanidade continua a ser o centro de preocupação desse amor redentor de Deus, na Pessoa exclusiva de seu  Filho Unigênito, Jesus Cristo, o Salvador e Senhor. Temos que considerar sim, a eleição e a predestinação divinas conforme exposta em toda a Bíblia de Gênesis ao Apocalípses. Considerar sim, os ensinos paulinos e as declarações do Senhor Jesus sobre este fato. Cremos, que S. Agostinho, Calvino, Lutero, L. Berckof e tantos outros, fincaram suas convicções na Palavra. A redenção é limitada porque Cristo morreu somente pelos que hão se salvar-se, pela graça eficáz, mediante a fé em Deus. Dê graças a Deus por sua eterna salvação!    Rev. Mario