A BATALHA DO ARMAGEDOM

Nº 213 –  BOLETIM DOMINICAL – 29 SETEMBRO DE 2019

A BATALHA DO ARMAGEDOM – Ap. 16: 12-16

Hal Lindsey: “Satanás está vivo, solto e ativo no planeta terra.”.A atividade satânica é “enganar e  acusar”; “foi atirado para a terra” (Ap. 12:4,9; Ez.28:15; Is. 14:12,14). O mundo está em guerra! O capitalismo é o da morte. A vida perdeu o real valor e virou estatística. Os governantes enganam e mentem aqui, ali e acolá. O planeta terra geme e range em chamas. Cristo é a Esperança! A trilogia satânica está preparada “…para a peleja do grande dia do Deus Todo-Poderoso. Então os ajuntará no lugar que em hebraico se chama Armagedom (Ap.16:14c,16). Ao derramar o sexto anjo a sua taça, os exércitos das nações do  Extremo Oriente serão ajudados em sua marcha belicosa, contra o Santo de Israel, o Cristo, pela secagem sobrenatural do rio Eufrates (vs.12). O tema é por demais complexo, para apenas uma abordagem de Pastoral. No Antigo Testamento “secar águas” é o sinal da manifestação do poder de Deus. Foi assim com o Mar Vermelho (Êx. 14:21), com o rio Jordão (Js. 3:17), e com o secar das fontes e dos rios (Jr.51:36). João, tinha em mente os exemplos da Bíblia e da História. Heródoto, corrobora ao afirmar que Ciro, o Persa, quando invadiu a Babilônia, ele o fez através do leito do rio Eufrates, desviando o curso das suas águas. João, revela os protagonistas infernais,  a trilogia satânica, pronta para a grande e última batalha no planeta terra: o Dragão, a Besta, e o Falso Profeta. O Antigo Testamento proibe ao povo de Deus dar ouvidos às palavras do falso profeta, por mais  poderosos que sejam os seus sinais (Dt. 13:1-5). No N. Testamento, os cristãos são advertidos quanto ao aparecimento de falsos cristos e de falsos profetas, operando  sinais e maravilhas (Mc.13:22). A Batalha do Armagedom é iminente. A Confederação de reis coligados já está em marcha (vs.14-16). O Megido e a Planície de Esdraelóm foram  cenário e palco de muitas batalhas trágicas e decisivas na história do Oriente Médio; parece natural admitir que será o lugar da batalha última e final entre Deus e o AntiCristol. A palavra Armagedom tem exercido uma atração estranha sobre muitos intérpretes da Bíblia, especialmente, entre os mais excêntricos. João, afirma que a batalha se dará entre os “reis da terra”.  Estes serão para alí atraídos como numa emboscada. A sétima taça, trará a destruição global: relâmpagos, vozes, e grande terremoto sem precedente na história universal, seguindo do flagelo de chuva de pedras de 30 a 40 quilos (vs 17-21).  Os desabamentos foram tão devastadores, como se a grande cidade de Roma se dividissse em três partes. O terremoto faz sumir as ilhas e nivela os montes. Temos juízo pela frente! Entregue  hoje sua vida a Cristo!    Rev.Mario