Nº 239 –  BOLETIM DOMINICAL – 26 DE ABRIL DE 2020

É TEMPO DE QUEBRANTAMENTO ESPIRITUAL – II Crônicas 7: 11 a 22

Seja bem-vindo,  Coronavírus e família ao mundo dos pecadores contumazes! Jesus falou e cumpriu em nossa geração o Covd-19 (Lc.21:11). Ele prometeu outras pandemias por ocasião dos sete selos, sete Trometas e as sete Taças. Ele é o Nosso Cordeiro Pascal tão celebrado recente. Este é o Cristo da nossa fé! Este é o temivel Jeová Criador e Senhor da História. Não temas, este Mesmo Jesus orou por voce. (Jo.17:9-11). É uma experiência cristológica-ontológica inefável da conscidência do finito e do infinito no poder da unidade criadora do mundo inteiro (Descartes). A cantora e Compositora Zelia Duncan, na música,  de cujo título Alma, Diz: “Alma, deixa eu ver sua alma…alma, isso do medo se acalma isso de sede se aplaca todo pesar não existe alma,…” Tenho visto inúmeros lives, artigos e comentários e observado a eloquencia religiosa, sem contudo, perceber o anúncio do Evangelho genuíno em sua inteireza. Disse Schleiermacher: “As igrejas não podem ser levadas a sério porque tratam apenas de sentimentos subjetivos…a pregação do sentimento religioso presta enorme desserviço à religião.” Todos têm o direito assegurado de manifestar sua fé, crença, crendices e conhecimentos. Porém, todos têm o direito de serem corretamente informados. Todo têm o direito legal de informar usando com discernimento e ética, a moral e a Verdade plena do Evangelho e os meios de comunicação social disponíveis. Assim é que a liberdade de pensamento, de expressão e de imprensa tem um limite é o respeito e o compromisso com a verdade. O desespero é doença grave que não se cura com medicamentos. Não há vacina e medicina por hora! Há uma síndrome de desespero tornando cinzento o horizonte de muita gente:  vida e economia. Não é hora de brincar de religião,  como a “confissão Positiva” – a fé animalesca sobrepondo à fé evangélica; da ilusão da “meditação das rosas” – autopurificação. É tempo de quabantamento espiritual. É tempo de conhecer a Verdade de verdade do Deus Criador, Redentor, Libertador e Provedor. Contrapondo-se aos caos de “não-ter” e do “não-ser”, Jesus é especialista em desespero, que transforma o desepsero em conteúdo de fé, que diz: “Eu sou, e tu podes em mim”(Jo. 15:5). Assim, fala agora, o Eterno ao seu coração: “ Faz forte ao cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor…” (Is. 41:10-13). O texto acima diz que Deus, “ cerra os céus,…ordena gafanhotos, envia a peste, (vs. 13-13). Ele falou e fez no Egito (Êxod.12:12), em Asdode (I Sm. 5:1-7), em Gate (I Sm. 5:8-12), A Jó “homem íntegro e reto, temente a Deus, e que desviava do mal.” (Jó:1:1-12).  Jó e seu quebrantamento, joga por terra heresias.  O contexto de II Crônicas 7 é a consagração do Templo. A glória de Deus enche o Templo, a terra e a vida. A solenidade é divina e humana. Num contexto menor e específico, a obediência (vs 17-18) e a desobediência (vs.19), estão presentes. Pense duas vezes antes da desobediência a Deus. O quebrantamento espiritual, reverte a maldição e o julgamento, como no caso de Ninive, disse Jesus (Mat.12:38-41).      Rev. Mario